13 verdades que muitos não querem entender

Imagem: Visão Alternativa)

1 – Sou um democrata, mas não dá para ouvir idiotices e ficar calado.

2 – Não dá para entender algo que não me foi ensinado a vida toda.

3 – Não posso entender aquilo que a ciência nega!

4 – Sei que um país só cresce com um povo educado, com saúde, praticando o livre arbítrio, mas não se pode dizer que a terra é quadrada ou sair por aí pregando que ela é plana e aceitar de bom grado.

5 – Aprendi que a corrupção é um câncer social e deve ser combatido, inclusive se o corrupto for parente, amigo ou ter sido o candidato em quem votei.

6 – Comprar voto é um crime e vender o voto também. Quem compra é criminoso e quem vende também o é.

7 – Quem defende o fim da Operação Lava jato são exatamente aqueles que não querem ser atingidos por ela ou não querem combater a corrupção no Brasil.

8 – Votar em candidato comprovadamente corrupto, por ser de seu partido ou grupo, é assinar embaixo num projeto político nocivo à sua comunidade.

9 – Votar em candidato medíocre é se equiparar a ele.

10 – Disputar uma eleição com apoio de um corrupto é diferente de governar com tal corrupto do lado.

11 – A maior prova de desamor ao brasileiro e ao Brasil é deixar faltar medicamentos tipo Propofol, Cisatracúrio, Besilato, Norepinefrina e Hemitartarato, usados para sedar pessoas que vão ser entubadas nas UTIs, e ter estoques de Cloroquina 84 vezes acima do normal.

13 – Ter medo de travar uma nova luta, por exemplo um impeachment de um presidente, é típico de governos covardes, aproveitadores, descompromissados com seu povo e com muita culpa no cartório.

Palavra da Salvação!

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta