A era dos falsos mitos

Joana D´Arc é mais um falso mito

Vivemos tempos sombrios e, como uma espécie de autodefesa, necessitamos todos os dias de falsos ídolos para que preencham os espaços vazios da nossa existência fracassada. Sim, nossa geração fracassou. Para cobrir nossa incompetência, buscamos fatos que alicercem, de forma incontestável, o caminho da nossa teimosia ideológica para cada vez mais nos afastarmos da realidade que bate na nossa cara. A pesquisadora Joana D’Arc Félix de Sousa é o exemplo mais cruel dessa era. Nunca fez pós-doutorado em Harvard e, ainda como tempero, terá que devolver R$ 278 mil à Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) por não prestar contas de auxílios recebidos em uma pesquisa realizada em 2007.

Leia o artigo completo clicando A Q U I..

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta