Bahia tem baixa cobertura das vacinas BCG e pneumocócica

Bahia tem baixa cobertura em vacinas (foto: MaisVip)

Uma péssima notícia para a Bahia foi divulgada pelo Ministério da Saúde: o estado é o que tem a pior cobertura das vacinas BCG e pneumocócica, conforme um balanço divulgado nesta semana. As duas vacinas são importantíssimas porque protegem as crianças contra as doenças graves, como a pneumonia, inclusive a meningite causada pela pneumonia. O Ministério da Saúde disse que, em 2018, a média nacional de cobertura para a BCG foi de 95,63%. A Bahia atingiu 81,42%. A vacina pneumocócica, embora os níveis de cobertura no Brasil tenham aumentado nos últimos oito anos, passando de 81,65% para 91,51%, o índice de cobertura ficou abaixo da meta de 95% em 2018. Na Bahia, o índice foi de 81,62%. O estado com maior cobertura foi o Ceará (109,28%). O Ministério ainda informou também que a vacina BCG, em 2011, teve cobertura que superava o público prioritário, alcançando o índice de 107,94%. Em 2018, a cobertura foi de 95,63% – acima da meta de 90%, entretanto, em tendência de queda nos últimos anos. O estado com melhor cobertura foi Alagoas (109,12%).

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta