Bráulio Franco – Bráulio de Lima Franco

Bráulio de Lima Franco – 1910-1985 (foto de 1939: Bahia Já)

Bráulio de Lima Franco, ou simplesmente Bráulio Franco, nasce em Serrinha no ano de 1910. Casou-se aos 29 anos com Zilda Paes Franco, 7 anos mais nova que ele, e morou a vida inteira num casarão ainda existente, que seu filho, o jornalista Tasso Franco, gosta de chamar de chalé da Praça Miguel Carneiro. O casarão é tema central de um livro lançado pelo editor do portal Bahia Já, em 2010, O Chalé do Meu Avô, uma narrativa da família Franco em Serrinha.  

Acima de tudo, Bráulio Franco foi jornalista. Escritor de sensibilidade incomum, colaborou com vários jornais em Serrinha. Editei os jornais A Voz da Região e Tribuna do Nordeste e exibia orgulhoso as crônicas e causos de Bráulio Franco. Ele era um jornalista de pena e alma. Foi editor de O Serrinhense, de 1932 a 1955, de circulação semanal. Também, e por questões meramente culturais, foi proprietário da única livraria existente na cidade naquela época. Nas horas vagas era politico, escritor e produtor rural. Foi vereador na década de 1950, quando era prefeito Horiosvaldo Bispo dos Santos.

Da boemia vieram as amizades com Nozinho, Lourinho e o saxofonista Alfredinho. Virou músico da Sociedade Filarmônica 30 de Junho, e um dos seus diretores já na década de 1930, com apenas 20 anos de idade. Era clarinetista e flautista da banda. Durante longos anos foi seu diretor, conselheiro e orador oficial, sendo responsável pela penúltima reforma da filarmônica.

Bráulio Franco faleceu aos 85 anos de idade, em 9 de junho de 1995, deixando a esposa, que faleceu 4 anos depois, e quatro filhos, dois dos quais muito conhecidos: Tasso Franco (portal Bahia Já) e Bráulio Paes Franco, chefe do voluntariado do Hospital Aristides Maltez, morto no último sábado (05).

Fonte: Bahia Já

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta