Câmara pautará contas de Sorria nesta sexta-feira

Sorria terá suas contas de 2018 analisadas pela Câmara de Fátima nesta sexta-feira (foto: Rodrygo Ferraz)

A Câmara Municipal de Fátima colocará na pauta desta sexta-feira (31) a prestação de contas da Prefeitura do município, relativas ao ano de 2018. A apreciação da matéria servirá para marcar o destino do atual prefeito e dos vereadores da casa legislativa. E não se trata de matéria trivial. As contas do prefeito Manoel Missias – o Sorria – foram rejeitadas pelo TCM – Tribunal de Contas dos Municípios, que, normalmente, passa sempre a mão na cabeça dos prefeitos. Além disso, há uma multa de 40 mil e a obrigatoriedade de devolução à conta do Fundeb de mais de 1 milhão e 200 mil reais. A coisa foi tão brava que Sorria pediu reconsideração e o conselheiro Fernando Vita não tirou uma única vírgula de sua decisão, na plenária do dia 23 de junho deste ano. Agora, tudo está nas mãos dos vereadores. Como disse um professor, chegou a hora de saber qual o destino político do prefeito Sorria e, principalmente, de revelar a serviço de quem estão os mandatos dos vereadores de Fátima. Porque não há mistério: o edil serve ao senhor ou serve ao povo, usando sempre como norte a Lei Orgânica Municipal, a Constituição Estadual e a Carta Magna do país.

A Câmara Municipal de Fátima, em contato com o portal Contraprosa, deixou claro que as contas de 2018 ainda não serão enviadas para o Plenário nesta sexta-feira. Na sessão convocada extraordinariamente, serão enviadas às Comissões da casa para exararem parecer em, no máximo, trinta dias. A depender do trâmite, as contas podem ser votadas em até dois meses, porque há de se seguir os caminhos legais e não permitir imbróglios que acabem atrasando a rejeição ou aprovação. Para aqueles que acham que Sorria pode ficar inelegível se as contas forem rejeitadas (e é verdade), para isso acontecer, elas precisam ser julgadas negativamente até 15 dias antes das eleições. Com a palavra está o Legislativo fatimense. 

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta