Celso Oliveira, ciganos e agiotas tomam prefeitura de Heliópolis

Os números mostram a força do dinheiro no processo eleitoral no sertão da Bahia (foto: TSE)

Quando o empresário Celso Oliveira disse que se a vitória do candidato José Mendonça fosse inferior a 800 votos de frente ele não comemoraria, não estava brincando. O candidato do PL cravou 476 votos de frente, revertendo pesquisas, análises, favoritismos e prognósticos. Sua vitória derrubou discursos, projetos e tudo o que possa parecer bom senso, colocando o município sob o domínio de dívidas com ciganos, agiotas e o mandachuva da prefeitura, o empresário Celso Oliveira. Sua vitória não foi de graça e, muito menos, fruto da vontade livre do povo. Envolveu compra de votos, visível e que não se pode provar, e também erros cometidos pelo grupo no poder. O grande desafio é saber se Mendonça conseguirá, de fato, ser o prefeito ou será um mero cumpridor de ordens, como fez o ex-prefeito Aroaldo Barbosa em seu primeiro mandato. 

Veja a lista completa dos candidatos à Câmara Municipal de Heliópolis para 2021 a 2024. (fonte: TSE/G1)

A Câmara Municipal de Heliópolis terá domínio do grupo vencedor. Foram 4 vereadores do PL, Doriedson Oliveira, Giomar Evangelista, e os estreantes Professor Igor e Raul de Ioiô, e 1 do MDB, o vereador Claudivan Alves. O grupo do prefeito Ildinho fez apenas 4 nomes: Maria de Renilson, Ana Dalva, Van da Barreira e Valdelício Gama. A grosso modo deve perder Valdelício, que sempre aderiu ao grupo do prefeito no poder. Por azar da futura oposição, Dé Correia teve 2 votos a menos que Valdelício. Ao longo desta semana, o Contraprosa fará várias análises sobre como Thiago Andrade perdeu uma eleição que, em 11 pesquisas, sempre teve vantagem. Os vencedores precisam comemorar e a sociedade terá que se preparar para os próximos 4 anos, consequência natural da escolha agora feita. 

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta