Covid-19: Bahia com 8.691 mortes e taxa de leitos em 80% de ocupação

Segunda onda da pandemia parece se consolidar na Bahia (foto: divulgação)

A Bahia registrou 4.866 novos casos de Covid-19 e 26 mortes nas últimas 24 horas. Com isso, o total de contaminados pela doença chegou a 456.106 confirmados e 8.691 mortes acumuladas desde o início da pandemia, que teve seu primeiro registro no estado no dia 6 de março, em Feira de Santana. Entre as 26 mortes registradas no boletim desta quarta, 20 ocorreram neste mês de dezembro. Os outros seis óbitos, notificados em atraso, ocorreram em outras datas. Isso significa que os casos ativos da Covid-19 voltaram a subir na Bahia, conforme boletim epidemiológico publicado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) no fim da tarde desta quarta-feira (16). O número de casos ativos pulou de 11.302 para 11.859 nas últimas 24 horas.

Salvador ainda é a cidade com mais casos ativos da doença, com 1.806. Vitória da Conquista (424), Ilhéus (258), Feira de Santana (255), Itabuna (234), Jacobina (195), Seabra (174), Guanambi (149), Jequié (149) e Santo Antônio de Jesus (149) completam a lista dos 10 municípios baianos com mais contaminados em busca de recuperação. Na nossa região de saúde, as cidades mais atacadas pelo coronavírus são Alagoinhas (6.394 casos), Catu (2.000 casos) e Ribeira do Pombal (1308 casos). As que têm menos casos são Cardeal da Silva (103), Heliópolis (71) e Itanagra (48).

A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva, reservados para o tratamento de adultos com a doença, também aumentou, de 78% para 80%, atingindo o maior percentual desde o dia 12 de julho. O extremo-sul, onde ficam Eunápolis, Porto Seguro e Teixeira de Freitas, é a região do estado com maior percentual de vagas ocupadas, com 87%. O centro-leste (86%), onde destaca-se Feira de Santana; o centro-norte (85%), com leitos concentrados em Irecê e Jacobina; o sudoeste (84%), com unidades contratadas em Vitória da Conquista; e o sul (84%), região que inclui Ilhéus, Itabuna e Jequié, também puxam a média estadual de ocupação das UTIs para cima.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta