Dançarina da banda Sala de Reboco morre em ação da PM baiana

Gabriel Amorin era dançarina da banda Sala de Reboco e deixou um filho (foto: Arquivo pessoal)

Após encerrar seu ciclo de apresentações juninas pela Bahia, a banda cearense Sala de Reboco voltará ao seu estado levando na bagagem o corpo da dançarina Gabriela Amorim. Foi certamente o final de período junino mais trágico vivido pelos músicos. Tudo aconteceu na estrada entre Lapão e Irecê, quando o carro em que estava a banda foi atingido por tiros disparados por policiais, na madrugada desta sexta-feira (05).  No veículo estavam, além de Gabriela, Joelma Rios – a cantora, Suelen Sodré Mendonça Pinheiro – a outra dançarina,   Elieselson Possidônio – o sanfoneiro, e o motorista Cláudio Pereira Batista.

Há duas versões sendo apuradas pelas autoridades competentes. Uma é da Polícia Civil que diz ter uma viatura da Ronda Especial (Rondesp) visto um veículo Toyota SW4, cor preta, e solicitou a parada, mas o motorista não obedeceu. Para interceptar o carro, os policiais pediram apoio a uma equipe da Companhia de Emprego Tático Operacional (Ceto) do 7º Batalhão da Polícia Militar. Como o motorista fugiu, os militares efetuaram disparos contra o veículo. Gabriela foi atingida gravemente, Joelma recebeu um tiro de raspão nas nádegas e o Elieselson Possidônio teve a perna atingida por um balaço.

A outra versão foi dada pela cantora Joelma Rios. Ela revelou que o grupo voltava de um restaurante quando percebeu que estava sendo seguido por um veículo com os faróis apagados. Com medo de que se tratasse de uma tentativa de assalto, os integrantes pediram para que o motorista acelerasse o carro e entrasse em vias paralelas para tentar despistar o veículo. Ao retornarem para a estrada principal, dois carros da polícia estavam bloqueando a pista, um deles ainda com faróis apagados, segundo a cantora. Ao avistarem o carro da banda, que não era caracterizado, os policiais teriam efetuado os disparos. Todos foram socorridos e Gabriela faleceu no Hospital Regional de Irecê. O sanfoneiro passa por cirurgia na perna e Joelma já foi liberada.

A banda Sala de Reboco tocou em vários eventos pela Bahia. Na nossa região, esteve no show principal de abertura do São João de Jeremoabo, dia 15 de junho. Em nota, a Polícia Militar da Bahia lamentou a morte da dançarina e afirmou que instaurou um inquérito para investigar o caso. De acordo com a PM, o veículo da banda trafegava na contramão, em alta velocidade e, por isso, houve a intervenção policial. Fato é que algo faltou dizer para que as narrativas se completem.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta