Desvios no BNDES podem chegar a 21 bilhões de reais

Os desvios no BNDES ocorreram por 10 anos sistematicamente

Enquanto a Segunda Turma do STF se preocupa em subterfúgios jurídicos que impeçam condenações de corruptos neste país, gerando elementos capazes de abrir as portas das cadeias para permitir a soltura de chefes de organizações criminosas, o TCU – Tribunal de Contas da União, descobre que havia no BNDES um esquema de desvios de dinheiro tão grande quanto o que houve na Petrobrás. Os desvios podem chegar a 21 bilhões de reais.

Notícia divulgada nesta tarde pelo portal O Antagonista diz que, em voto aprovado pelo plenário do TCU, o ministro Augusto Sherman ressalta que até agora as auditorias identificaram um rombo de R$ 12 bilhões nos financiamentos de obras em países amigos do PT. Mas esse valor pode chegar a R$ 21 bilhões, caso se mantenha em 50% a média de recursos desviados em cada empreendimento. “As informações relativas ao conjunto de financiamentos à exportação de serviços de engenharia demonstram que esse estado de coisas se repetiu independentemente do tipo de obra, dos países ou de empresas envolvidas”, ressalta Sherman.

Além de rodovias, o tribunal já concluiu as auditorias sobre financiamentos do BNDES à exportação de serviços para obras de geração e transmissão de energia elétrica, obras de infraestrutura urbana e obras de portos e estaleiros. Em todas, o desvio médio também foi de 50% dos recursos desembolsados. “Extrapolando-se esse percentual para o montante total de operações contratadas, o desvio de finalidade pode ter atingido o montante de R$ 21 bilhões”, escreve o ministro-relator. Segundo ele, “as falhas e irregularidades observadas ocorreram durante 10 anos, reiteradamente”.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta