Filho de Zezé Rocha é preso em São Paulo acusado de assassinato

Rodrigo Rocha (esquerda) e sua última vítima (direita) Alexandre Santana, assassinado com 10 tiros (foto: Divulgação)

O empresário Rodrigo Rocha, nome real Rodrigo Dantas dos Santos, 41 anos, filho de  José Rodrigues dos Santos (Zezé Rocha), proprietário de um Parque de Vaquejada no município de Lagarto – Sergipe, foi preso em São Paulo. Ele suspeito de ter praticado o assassinato Jorge Alexandre Souza Santana, 28 anos, com vários tiros na cabeça dentro da residência.

Em nota a Secretaria de Segurança Pública informou que a Polícia Civil de Sergipe realizou uma operação no início da manhã desta terça-feira (21) e deu cumprimento a mandado de prisão expedido contra Rodrigo Dantas dos Santos, mais conhecido como Rodrigo Rocha. É ele o principal suspeito de um homicídio qualificado que vitimou Jorge Alexandre Souza Santana, 28 anos.

As informações passadas pela SSP são de que as investigações contaram com a ação da Delegacia Regional de Lagarto, Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol e Coordenadoria das Delegacias do Interior (Copci) e o Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope).

A prisão ocorreu em um posto rodoviário em Paranapanema, cidade localizada a 269 quilômetros da capital, São Paulo. Foi lá onde os policiais de Sergipe, auxiliados por policiais militares de São Paulo, abordaram o veículo em que Rodrigo trafegava e efetuaram a prisão.

Segundo o delegado Jonathas Evangelista, os policiais localizaram o rancho onde o Rodrigo estava escondido em Araçoiaba da Serra, próximo de Paranapanema. “Apenas conseguimos realizar abordagem no posto da Polícia Rodoviária (PM) em Paranapanema, na rodovia Raposo Tavares [SP 270, KM 245], com apoio de militares que estavam na unidade”, explicou

Ele foi abordado e a polícia cumpriu o mandado de prisão contra Rodrigo Dantas dos Santos, diante do mandado de prisão preventiva por homicídio expedido pela Comarca de Lagarto (SE). O preso foi apresentado na Delegacia Plantonista de Taquarituba/SP.

O empresário Rodrigo Rocha tem um invejável currículo na polícia . No final da década de 90, ele matou a tiros o vigilante José dos Santos, de 59 anos, quando este se encontrava trabalhando no centro de Lagarto. Foragido, só foi preso em junho de 2001 na cidade maranhense de Bacabal, graças à uma ação conjunta das Polícias Federal e Civil. O Ministério Público afirma que Rodrigo é “um jovem violento, desrespeitador da Polícia, do Poder Judiciário e do Ministério Público, beneficiário de ‘sursis processual’ por crime de lesão corporal contra um policial militar dentro da delegacia de Lagarto e estando respondendo a outra ação penal pública por porte de droga”.

Rodrigo ainda se envolveu num episódio em Riachão do Dantas, quando atirou contra uma pessoa em plena praça pública. Filho do ex-prefeito de Lagarto, Zezé Rocha, homem rico, detentor de grande prestígio político, contribuiu para a não realização de um julgamento popular sereno, seguro e imparcial, segundo informações do MPE.

Em março de 2009, um release da Secretaria da Segurança Pública enviado à imprensa expõe outro delito cometido pelo empresário que estava foragido. Informa que policiais militares prenderam Rodrigo Rocha sob a acusação de ter ferido à faca um turista do Recife durante o Lagarto Folia. A prisão, contudo, foi complicada porque o acusado tentou fugir e, ao ser alcançado, entrou em luta corporal com dois policiais, os ameaçando verbalmente. Controlado, foi levado para a delegacia de Simão Dias, tendo sido denunciado em inquérito por tentativa de homicídio, dirigir embriagado, desacatar, resistir, agredir e ameaçar os policiais militares.

Entenda o caso:

Jorge Alexandre Souza Santana, de 28 anos foi assassinado com 10 tiros dentro da casa de Rodrigo Rocha. Os dois estavam sozinhos numa casa localizada na avenida Libério Monteiro, centro de Lagarto, dia 23 de janeiro deste ano. A Polícia Militar foi acionada na madrugada da sexta-feira (24) e o corpo foi encontrado na cozinha da residência. As portas da casa estavam abertas e só o corpo foi encontrado. Jorge Alexandre era empregado de Rodrigo Rocha.

Com informações do radialista Alex Carvalho/ Fax Aju / A8 e Destaque Notícias.

 

 

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta