IFS-Lagarto mostra contribuição da mulher à ciência

     Quem foi que disse que a área de exatas é império do mundo masculino? A desinformação e o preconceito nos levam a imaginar coisas que acabam por impedir até mesmo a evolução de determinada área, conceito ou ideia. Em Heliópolis, o primeiro ser humano concursado a tomar posse para lecionar física no Colégio Estadual José Dantas de Souza é uma professora, Carla, de Paripiranga, por exemplo. É para quebrar velhos conceitos que a Pró-reitoria de Pesquisa e Extensão – PROPEX – do Instituto Federal de Educação de Lagarto está lançando o programa Mulher, Gênero e Feminismo na Ciência. O objetivo é mostrar a contribuição dada pelas mulheres à evolução da ciência no mundo. A idealizadora do projeto é da professora Héstia Raíssa Batista Reis Lima, natural de Heliópolis e professora de Física do IFS-Lagarto. Ela é filha da vereadora Ana Dalva e do professor Landisvalth Lima. Héstia Raíssa formou-se em Física pela UFS, onde fez Mestrado e Doutorado. Veja o vídeo.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta