Juiz de Cícero Dantas manda cancelar pesquisa do IPESE em Fátima

Candidatos decididos no gabinete do deputado Marcelinho Veiga, dia 24 de agosto, alegam que nome não estava em pesquisa realizada dia 27 de julho. (foto: Instagram)

O Juiz Eleitoral da Comarca de Cícero Dantas, Renato Caldas do Valle Viana, suspendeu o registro e divulgação da pesquisa realizada no município de Fátima pelo IPESE, da empresa AB Santos Ltda. ME. A Liminar concedida se baseou em petição feita pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, representado do advogado Vanderlan Pedro Freire de Oliveira. Na peça jurídica há três alegações, uma delas chega a fazer rir porque afirma que na pesquisa colocaram o nome do prefeito Manoel Missias, o Sorria, quando o candidato era Nego de Pretinho. Sorria induziu o juiz a decidir tendo por base uma grande, enorme e escandalosa mentira. A segunda alegação é sobre a inaptidão da empresa junto a Receita Federal e, por fim, disse que os percentuais chegam a 100,1%, o que é comum por causa dos arredondamentos.

O que surpreende é a tentativa do prefeito Sorria de buscar encobrir a realidade que lhe é perfeitamente desfavorável. Não dá para dizer que a pesquisa não retratou aquilo que se vê a olho nu. Pior é que ele só entrou contra o instituto 15 dias após a divulgação dos resultados, depois de saber do cancelamento da pesquisa de Cícero Dantas, esta visivelmente fraudada. É até interessante saber porque o juiz eleitoral de Cícero Dantas não se pronunciou naquele caso, esperando uma posição do TRE. É bom ficar claro que o conteúdo da pesquisa do IPESE é impecável e muito bem elaborado. Se há problemas com a Receita Federal, eles não interferem na lisura do processo de pesquisa, perfeitamente dentro dos parâmetros científicos. Não haverá mais seguridade para os pequenos institutos de pesquisa da nossa região. Aos candidatos restarão Ibope, Paraná Pesquisas, DataFolha e outros.

O portal Contraprosa retirará a postagem referente ao resultado da pesquisa, assim que o IPESE enviar a nota exigida na decisão, e aguardará nova medida jurídica, caso recorram da sentença do juiz Renato Viana. Em contato com o IPESE, o instituto alega que ainda não foi notificado, embora tenha enviado todos os seus dados para o Cartório Eleitoral desde o dia 18 de agosto. Não sabemos as relações da empresa com a Receita Federal, mas a alegação de não constar o nome de Nego de Pretinho como candidato beira o absurdo. A pesquisa foi feita dia 27 de julho, registrada dia 11 de agosto junto ao TRE, nº BA-03488/2020, para ser divulgada a partir do dia 17 de agosto. Somente dia 24 foi anunciada a nova chapa com Nego de Pretinho como candidato do prefeito, com o protagonismo de Marcelo Nilo e Marcelinho Veiga. A mentira virou um vírus tão potente que já contamina até os magistrados da comarca de Cícero Dantas. Será que os dois parlamentares vão assinar embaixo?

Se o prefeito Sorria fosse mesmo um estadista e acreditasse que o resultado da pesquisa não refletia a realidade hoje, o que é verdade porque ela pode ser pior para ele, deveria chamar a empresa e pagar nova pesquisa, desta vez com o nome de Nego de Pretinho na chapa governista. Mas o objetivo não é tentar se aproximar da realidade, ou ter um retrato mais próximo daquilo que é possível, mas ludibriar, enganar, transformar a realidade a seu favor. Só que há certas coisas que não se pode mudar, nem mesmo com a mentira mais deslavada. Pode-se até enganar alguns por um certo período, mas é impossível enganar a todos o tempo todo.

Veja partes da decisão do Juiz Renato Caldas do Valle Viana:

  

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta