Menos emoção e mais razão, Gente!

Binho de Alfredo reafirmou seu apoio às normas de saúde pública (imagem: Redes sociais)

Após o anúncio de várias adesões à candidatura de Binho de Alfredo, simpatizantes, adeptos e partidários do candidato do PT foram às ruas comemorar, provocando aglomerações pelas ruas da cidade de Fátima, na noite desta segunda-feira (06). A bem da verdade, uma carreata não produz perigo em tempo de pandemia. Cada um está no seu carro, ou com sua família, e não há maiores problemas. A questão é que não fica só por aí. Fogos, bebedeira, abraços, gritos de vitória… poucos conseguem controlar a euforia, quando se percebe que a solução de um problema está próxima, latente, por um fio. Embora ainda a doença esteja sob controle em Fátima, não foi uma boa ideia o ato coletivo. É preciso usar mais a razão e menos a emoção, principalmente neste período, porque o novo coronavírus não se importa se sua vítima é do 13 ou do 40.

É verdade que Binho de Alfredo não poderia, e nem conseguiria, conter os simpatizantes, aliviados com a possibilidade, cada vez mais concreta, de impor uma derrota acachapante sobre o atual prefeito. Por isso tentou deixar claro que o correto é se prevenir e seguir com os protocolos de distanciamento. Para não haver dúvida, gravou vídeo e postou nas redes sociais reforçando o procedimento correto. Mas, mais que isso, não podemos corrigir um erro com outro. Os partidários de Binho não podem, a pretexto de sob o ímpeto da emoção, sair por aí a esbravejar seus desabafos, por mais bonito que seja, colocando em perigo as pessoas. Todos nós estamos vulneráveis, independente de raça, cor, time de futebol que torce ou partido em que milita. Não devemos esquecer isso. Estas eleições serão bem diferentes. Vencerão aqueles que têm os melhores históricos sociais e chegarão vivos e sadios todos que cumprirem com os protocolos de saúde pública. É hora da razão. Se tivesse usado a razão desde o início, talvez o Presidente da República não tivesse sido contaminado pela Covid-19.  

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta