O contra ataque!

Ataque foi vingança (foto: ANSA Latina)

Após o massacre terrorista contra cristãos no dia 21 de abril, domingo de páscoa, que deixou 253 mortos e mais de 500 feridos, as autoridades de segurança do Sri Lanka admitiram que já tinham sido avisadas sobre a possibilidade do ataque que se concretizou. Estranhamente nada fizeram para que o ocorrido não acontecesse. Agora, lançaram uma caçada aos terroristas com o emprego de mais 10 mil homens das forças de segurança do país.

No último sábado (27), a caçada trouxe resultados. Segundo o relato das autoridades de segurança, uma casa que servia de esconderijo para os terroristas islâmicos foi encontrada. Quando os soldados chegaram, iniciou-se intensa troca de tiros que durou cerca de uma hora. Um total de 15 pessoas morreram. Dentre os mortos havia 3 homens que se explodiram no interior da casa, com explosivos amarrados ao corpo, ocasionando a morte de 6 crianças e 3 mulheres que estavam com eles dentro da residência.  Outros 3 homens morreram do lado de fora da casa. Essa caçada tenta prender 140 terroristas acusados pelas autoridades de fazer parte de dois grupos de terroristas islâmicos que pregam o extermínio de infiéis, ou seja, aqueles que não seguem o que acreditam.

Esse ataque ocorrido no Sri Lanka foi uma retaliação direta ao ataque que aconteceu na Nova Zelândia, no dia 12 de abril, a duas mesquitas muçulmana. O atirador matou 49 e deixou outras 48 pessoas feridas, além de transmitir as cenas bárbaras e deploráveis ao vivo através de uma rede social. O momento ainda é de tensão na pequena ilha, mas líderes religiosos tentam apaziguar e pedem o ressurgimento da paz.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta