Operação tapa buracos na BA 393 é iniciada

Homens trabalham na recuperação da BA 393 (foto: Landisvalth Lima)

Uma boa notícia para quem transita pela BA 393, que liga a BR 110 ao município de Heliópolis, seguindo até a cidade de Poço Verde, em Sergipe: o Governo do Estado da Bahia iniciou a recuperação da rodovia. É só um tapa-buracos, mas o suficiente para deixar a malha em condições mínimas de trafegabilidade. O governador Rui Costa havia prometido ao prefeito Ildinho a melhoria da rodovia antes da festa tradicional do São Pedro. Desta vez estão cortando os buracos maiores em formato quadrado para melhor aderência na aplicação da massa corretiva. Isto permite uma durabilidade maior para suportar cerca de 500 veículos por dia.

A BA 393, com um total de 29 quilômetros, completou no último sábado (8 de junho), oito anos de inaugurada. São 17 quilômetros de extensão de Heliópolis até o entroncamento da BR 110. Na época da inauguração, o então governador Jaques Wagner anunciava investimentos neste trecho de R$ 7,8 milhões, em serviços de restauração e pavimentação. O outro trecho é de Heliópolis até Poço Verde-SE, com 12 quilômetros de extensão, onde foram investidos R$8 milhões, com restauração, pavimentação, serviços de implantação de uma nova estrada e construção de pontilhões.

O pior trecho é exatamente o que liga Heliópolis a Poço Verde, principalmente na chegada da divisa com Sergipe. Mesmo que o governo tape os buracos, o nível de estrago é tão grande que já requer um recapeamento em alguns trechos. A BA 393 é o caminho mais curto para quem quer se deslocar para a capital sergipana, ou para quem se desloca de Sergipe para Ribeira do Pombal, Serrinha, Tucano e Euclides da Cunha, sem falar da importância no escoamento da produção.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta