Os efeitos colaterais da Covid-19

José Socorro

    A covid-19 mudou e continua modificando toda a estrutura mundial em diversos aspectos, entre os mais atingidos estão os setores da saúde, economia, educação e o social, já que estes são alguns dos principais pontos básicos da sociedade. Esse inimigo invisível está expondo todos às mais variadas limitações, restringindo-nos as coisas básicas. Hoje estamos vivendo um momento de desconfiança total, em especial aqueles que estão levando a sério a situação onde nos encontramos.

Diretamente e indiretamente poderemos contar milhões de mortes a nível mundial, devido à falta de insumos e recursos humanos. Hoje temos mais de 5.5 milhões de infectados, 2.4 milhões de curados e 340 mil mortes em todo o mundo, sem esquecer as pessoas que já estão contaminadas e aquelas que irão contrair as doenças psicossomáticas (por exemplo, depressão) por conta desse momento triste.

São milhões de pessoas que já estavam na iminência de passarem por procedimentos cirúrgicos, outros com requisições médicas para fazerem exames urgentes, com a finalidade de descobrir se há alguma enfermidade patológica, além de outros casos urgentes que nem sempre conseguirão o suporte adequado. É o caso das futuras intervenções cardíacas, dos avc’s hemorrágicos/isquêmicos, dos mais variados acidentes gravíssimos, dos atos de violência contra a vida. Todos estes casos necessitam de toda estrutura física e humana, no caso os profissionais intensivistas e leitos de UTI, já era difícil, imagine agora. Essas são algumas das causas indiretas que irão aumentar os números de óbitos no mundo,devido a grande mobilização voltada ao combate desse vírus.

Em se falando do nosso país, hoje o SUS está dando ou tentando dar suporte a todos, até aos que têm planos de saúde vip’s. Por isso é essencial fazermos a parte que nos cabe, sejamos, rico, pobre, negro, branco, jovem, idoso, católico, evangélico, Bahia ou Vitória. É preciso de uma vez por todas compreendermos que estamos nos mesmo barco.
Os gestores mundial irão levar alguns anos para reequilibrarem a economia das suas respectivas nações,estados e municípios.O desemprego estar assolando um alto número da população,com isso o aumento da pobreza sera bem significativa,as demandas sociais serão catastróficas,onde vai necessitar de muita ajuda.

Estamos em ano de eleições no Brasil e não sabemos ainda se de fato ocorrerão dentro da data prevista ou se haverá adiamento, quiçá se acontecerá este ano, pois estamos nos dando e vivendo num momento dinâmico. Mas é de certo que os próximos gestores municipais irão enfrentar as maiores dificuldades administrativas da história.

Dentro do quadro educacional, as instituições do nosso país levarão alguns anos para normalizar os dias letivos, isso dentro do otimismo que as aulas sejam retomadas ainda este ano. Caso contrário, o ministério da educação vai ter que criar algum mecanismo legal para que os alunos não tenham o ano letivo perdido. É importante ressaltar que o mais importante é sairmos dessa vivos, com saúde e o aprendizado. Quanto mais contribuirmos com o isolamento social, mais rápido acontecerá a flexibilização gradual, e assim teremos menos gastos do dinheiro público e, o mais importante, estaremos salvando vidas indiretamente, inclusive a nossa.

O homem é o aprendiz
a dor é seu mestre.

                             José Socorro (Sangue de Leão) é colaborador do Contraprosa.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta