“Pão” e comparsas mortos pela PM em Inhambupe

“Pão” gostava de se exibir sempre armado (foto: SSP-BA)

O traficante, homicida e assaltante apelidado de ‘Pão’, líder de uma quadrilha que atuava na cidade de Inhambupe foi morto em confronto com policiais na manhã deste domingo (5). Equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte apreenderam armas, munições e colete balístico com ele. Mais três comparsas foram também mortos.

Os militares patrulhavam no bairro Novo Inhambupe quando receberam uma denúncia de quatro homens armados. O quarteto foi localizado e cercado. Dentro de um imóvel, Pão e três comparsas, ainda não identificados, atiraram.

Após confronto, o quarteto foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Na casa foram apreendidos duas pistolas calibre 380, dois revólveres calibre 38, carregadores, munições e um colete balístico. O material foi apresentado na Central de Flagrantes de Alagoinhas.

“Atuamos com o objetivo de fazer as prisões, mas Pão e comparsas optaram por agredir os nossos policiais atirando. A resposta será sempre dura e dentro da lei, nestes casos”, disse o comandante da Cipe Litoral Norte, tenente-coronel Ricardo Mattos.

Fonte: Ascom: Alberto Maraux

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta