Por que Ricardo Maia e Mendonça querem Van da Barreira?

A velha política quer cooptar novos soldados. (imagem: Contraprosa)

Que há investidas no sentido de o prefeito de Heliópolis garantir sua maioria confortável de 2/3 na Câmara Municipal de Heliópolis, isso até os restos mortais de Noé já sabem. O problema é que ele já tem esta maioria, mas ela é frágil. Toda maioria com o vereador Valdelício não é confiável porque ela precisa ser alimentada diuturnamente. Valdelício Dantas da Gama é o típico político que se aproveita das necessidades de prefeitos que, por bem ou por mal, um dia vão se enrolar. Mal comparando, é igual ao sujeito que fica com um trator perto de um grande atoleiro. Quem cair nele vai ter que pagar caro para rebocar seu veículo. O trator de Valdelício é o seu voto na Câmara Municipal.

Num país onde esperteza canalha é sinônimo de inteligência, não é de se admirar que existam pessoas que defendem tal comportamento de Valdé. Só que tudo tem um limite. José Mendonça sabe que a farinha é tanta, mas os filhos são vários. Não dá para ficar alimentando quem não é de confiança. Dizem que o vereador já está na gaiola dos pardais, mesmo sendo indesejado. Carrapato gosta de estar nas escondidas da orelha. É lá que o sangue escorre. Mas o prefeito quer algo mais barato, que possa se alimentar mais com palavras e menos com o vil metal. Sobram como opções Maria de Renilson, Ana Dalva e Van da Barreira. A primeira é a mãe do candidato derrotado. Seria inimaginável apoiar o algoz do filho. A segunda é indiscutível. Uma vereadora que enfrentou sozinha a desgoverno de Walter Rosário, por mais ingrato que tenha sido o grupo político em que estava, precisaria de um fato extraordinário para se bandear para o outro lado. Sobrou Van da Barreira.

Vereador novo, sem experiência, cultuado na velha política, precisando de uma estrutura para se manter no foco, Van da Barreira é a aposta para formação desta maioria que aprova tudo, e derruba até decisões do Tribunal de Contas. Dizem que o conquistador escalado é o ex-prefeito de Ribeira do Pombal, Ricardo Maia. Este daria uma estrutura fantástica ao vereador. São tentações arrebatadoras e que destroem caracteres honoráveis de muitos seres humanos fracos. Se o objetivo de Van for o vil metal, não demorará muito. Se, ao contrário, o vereador olhar um pouquinho só para a história do município e para a vida daqueles que não resistiram a estas tentações, verá que um verdadeiro filho de Heliópolis não foge à luta. Também, para responder à indagação do título desta postagem, certamente não é por gostarem do vereador que Mendonça e Ricardo Maia o querem ao seu lado.

Deixe uma resposta