Pouca & Boas 2019.10

Selfies para imortalizar um momento inusitado (foto: WhatsApp)

Helicóptero faz pouso preventivo em Heliópolis

Foi o comentário do dia, o alvoroço da cidade, uma verdadeira quebra de rotina o pouso preventivo feito por um Helicóptero no campo de futebol da cidade de Heliópolis, ao lado do Colégio Estadual José Dantas de Souza. Na verdade, o piloto procurava uma quadra esportiva e visualizou o campo de futebol ao lado do CEJDS, o mesmo onde pousaram os dois governadores, Jaques Wagner e Rui Costa, quando em visitas ao município. Claro que muitos aproveitaram, por brincadeira ou por prevenção, para tirar aquele paletó guardado de ocasiões especiais, dando-lhe utilidade. Muitos aproveitaram para tirar selfies, outros filmaram pequenos vídeos e postaram pousando de dono ou de piloto. Até o professor Rocky se passou por uma espécie de empresário inglês, já que aparentava uma postura bem próxima dos parentes da Rainha Elisabeth. A festa durou pouco, uns 50 minutos. Tempo suficiente para uma negra nuvem se dissipar e permitir o voo até Paulo Afonso, já que a aeronave pertencia a uma empresa que atua naquele município. O piloto, experiente, fez este pouso salutar e chegou em paz.

Ainda é cedo, cedo, cedo.

Embora ainda lá se vão 14 meses para o pleito eleitoral, o Instituto Opinião Marketing e Pesquisas Ltda fez um levantamento na semana passada sobre como andam os candidatos a prefeito de Poço Verde para 2020. A pesquisa foi realizada nos últimos dias 19 e 20 e foi publicada em primeira mão pelo portal NE Notícias, de Aracaju-Se. Na espontânea, Edna Dória tem 19,6% – Iggor Oliveira, 14,7% – Barracão, 3,1% – Professor Lourinaldo, 1,4% – Eduardo de Dr. Milton, 0,7% e Aires do PT também 0,7%. Um total de 6,3% disseram não votar em nenhum deles e a maioria, 53,5%, não opinou. Na estimulada, com o nome dos candidatos, Edna Dória vai a 36%, Iggor chega aos 16,1%, Barracão atinge 10,1%, Professor Lourinaldo tem 4,5% e Eduardo e Aires seguram a lanterna com 1,4% cada. Mesmo com a estimulada, ainda há 9,1% que não querem votar em nenhum deles e 21,3% que preferiram não opinar. É cedo, muito cedo para dizer que se trata de uma realidade para 2020, mas a pesquisa revela que os pequenos estão criando corpo, o prefeito despenca e Edna Dória, por enquanto, é a Dona do Pedaço. Perguntamos ao presidente da Câmara, Alexandre Dias, por que o nome dele não estava na pesquisa. Afirmou que será candidato a vereador. Desistiu até mesmo da vice. Claro, também desistiu cedo demais.

Show de civilidade

O prefeito Ildinho está dando um show de civilidade. Os prefeitos anteriores tinham a mania de deixar as ruas dos adversários em petição de miséria. Hoje, a rua do ex-vereador Mendonça e, até aqui o principal adversário do prefeito, está uma calamidade pública. Ildefonso prometeu iniciar os trabalhos de recuperação esta semana. Lógico que não há esperança alguma de haver algo que una politicamente os dois, mas a rua é da cidade e fica feio não realizar os serviços. Ildinho faz o certo. O que não é correto é pagar dívida de correligionário para que ele possa ser candidato na sua chapa como vice e, depois de eleito e revigorado, pular para o lado oposto.

Não, não é jogada política.

Estou convencido de que o que o presidente da república está fazendo não é um jogo político para estar sempre em evidência nas redes sociais e noticiários. Parece ser um homem que não quer ter paz na vida e também não permitir a paz dos outros. Está dando um trabalhão danado o Congresso e alguns ministros tocarem uma agenda positiva, base para a retomada do crescimento. Aí vem o capitão e solta a franga, literalmente. Besteira maior não foi ele ter dito que o pai do presidente da OAB foi morto pela esquerda, foi dizer que a decisão da Comissão da Verdade foi “balela”. Isso acaba virando reforço para a campanha de Lula como inocente da história. Se o que a Justiça Brasileira e o Estado brasileiro fazem são “balela”, o julgamento de Lula foi uma farsa. Decididamente, Bolsonaro deve perceber que a ficha já caiu e ele é o presidente do país. Já não é mais jogada política, é loucura!

Animais nas estradas

O Estado de Sergipe parece estar sem comando organizado. Está difícil encontrar algum serviço público que funcione perfeitamente. Somente esta semana foram dois acidentes envolvendo animais na pista que liga Poço Verde a Simão Dias. Não há fiscalização por policiamento de trânsito e todas as Leis são infringidas. Um veículo Fiat Doblô, da Prefeitura Municipal de Heliópolis, quando retornava de Aracaju, atropelou e matou um cavalo que apareceu do nada no meu da pista. Sorte é que o motorista estava com velocidade abaixo dos 80 quilômetros. Houve só ferimentos leves, carro destruído e muito susto. Agora, menos um carro para atender aqueles que vivem a busca de solução para os seus problemas de saúde.

Desabafo de um ex-quase aposentado

O Estado da Bahia já destruiu meus sonhos por algumas vezes, mas, confesso, desta vez a minha terra natal resolveu me dar uma porrada maior. Desde 1993 sou professor da rede estadual. Fui o único aprovado para a cidade de Fátima. Depois venho para Heliópolis e sempre dividi meu tempo entre Sergipe e Bahia. Próximo de me aposentar, resolvi fazer outro concurso. Fui aprovado. Larguei Sergipe e optei ficar com os dois contratos da Bahia, sendo que no mais velho dei entrada no processo de aposentadoria dia 31 de maio de 2018. Há 14 meses, ou 420 dias de espera depois, aparece a sentença dizendo que eu não tinha os 30 anos exigidos e me está sendo negado o direito, mesmo com 33 anos e seis meses de trabalho. Não sei o que houve. Acredito que tenha sido um equívoco, mas tudo voltará à estaca zero e terei talvez até que apelar para a Justiça. Para completar, no outro contrato, o pagamento foi suspenso desde abril. Como é difícil ser funcionário público cumpridor do seu dever na Bahia. Pode ser que a coisa se resolva, não tenho dúvida, mas o sacrifício é sobremaneira desumano.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta