Poucas & Boas: 1 milhão de infectados e a crença na própria mentira

Um milhão de contaminados!

Jair Bolsonaro viu sua gripezinha contaminar 1 milhão de brasileiros e continua usando a mentira. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

A gripezinha de Bolsonaro já conseguiu a marca histórica de afetar mais de 1 milhão de brasileiros. A marca foi atingida após a divulgação dos números do estado de São Paulo, que chegou a 211.658 casos confirmados da doença. A marca de 1 milhão de infectados foi registrada pelo consórcio da imprensa, divulgado por volta das 14 horas de hoje. Os números totais divulgados às 19 horas pelo Ministério da Saúde são 1.032.913 casos de Covid-19. Outra marca da gripezinha será atingida este fim de semana, quando chegaremos ao inédito número de 50 mil mortes em cerca de 100 dias. Só hoje foram 1.206 mortos. Pior de tudo, estamos sem ministro da saúde e sem uma política pública, por parte do governo federal, para diminuir os impactos da doença. Estamos nas mãos apenas de governadores e prefeitos. Rezemos!

Bolsonaro mente mais uma vez

Queiroz estava escondido na casa do advogado de Bolsonaro. (foto: Correio)

O Hospital Novo Atibaia emitiu uma nota hoje para desmentir Jair Bolsonaro. O presidente afirmou em live ontem que Fabrício Queiroz estava em Atibaia para fazer tratamento de câncer. Disse o nosso mandatário maior: “Ele não estava foragido e não tinha nenhum mandado de prisão contra ele. Por que estava naquela região de São Paulo? Porque fica perto do hospital que ele faz tratamento de câncer.” O hospital desmentiu afirmando que ele esteve lá em janeiro, abril e maio para consultas médicas em outras áreas e para exames laboratoriais, nunca para oncologia. Queiroz está curado do câncer e Bolsonaro precisa se tratar da doença de mentir e acreditar na própria mentira.

Receita para ser diretor do Banco Mundial

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, trocará um ministério de 30 mil por uma diretoria no Banco Mundial de 115 mil, sem nenhum mérito. (foto: EBC)

Quer um emprego de 115 mil reais por mês? A empreitada não será fácil. Você precisa ser economista de um banco como o Votorantim e ajudar a quebrá-lo. É necessário ser ministro da educação por 14 meses e não apresentar nenhuma nesga de plano para melhoria educacional no país. Acima de tudo, precisa tentar destruir o que já há de organizado e justificar que é coisa de esquerdista. Importante: não precisa dominar a Língua Portuguesa, ver a China como uma ameaça à direita gritar aos quatro cantos que deseja colocar deputados, senadores e ministros do STF na cadeia, além de chamá-los de vagabundos. Fazendo isso, você passará a ser um problema porque será amado pelos seguidores do bolsonarismo e pode virar um mito. Como já há um mito que não gosta de ninguém com popularidade mitológica acima da sua, o governo brasileiro confirmou, em nota, que já indicou Abraham Weintraub para o cargo de diretor-executivo do grupo de países que o Brasil lidera no Banco Mundial. Resta saber se Colômbia, Equador, Trinidad e Tobago, Filipinas, Suriname, Haiti, República Dominicana e Panamá vão assinar embaixo.

Sérgio Camargo processado

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares.

O portal O Antagonista noticiou nesta sexta-feira (19) que o subprocurador-geral da República Carlos Alberto Vilhena, chefe da área de Direitos do Cidadão, pediu ao Ministério Público Federal que atua na primeira instância que analise a possibilidade de processar Sérgio Camargo por improbidade administrativa. Aponta desvio de finalidade nas ordens para retirar do site da Fundação Palmares artigos elogiosos a Zumbi dos Palmares, os abolicionistas Luís Gama e André Rebouças e a escritora Carolina de Jesus. O argumento é que a luta de Camargo contra o movimento negro — que ele considera dominado pela esquerda — contraria a finalidade legal da fundação, que é “promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira”.  Parece que o objetivo de Sérgio Camargo não é acabar com a esquerda, mas acabar com a raça negra. Ele se esquece de que também é negro.

Léo Santana forrozeiro?

Léo Santana

Neste sábado (20), após a novela Fina Estampa, será exibido o tradicional São João do Nordeste pela Rede Globo. Uma boa ideia para não deixar a tradição morrer. Entretanto, deram um chute na canela do forró escolhendo Léo Santana como voz representante do forró baiano. Em reportagem do Bahia Notícias, o vocalista da Estakazero, Léo Macedo, não gostou da escolha. O cantor tem razão. Há pelo menos dois nomes conhecidíssimos que representam o São João tradicional, muito bem representando o Trio Nordestino, Noca do Acordeom, Gerson Filho, Jackson do Pandeiro, Luís Gonzaga e tantos outros grandes nomes que honraram com talento ímpar o forró no Brasil e no mundo: Adelmário Coelho e Targino Godim. A escolha é inadequada, mesmo que se queira apontar a diversificação musical como positiva.  

Dr. Adriano entra na política em Fátima

Binho de Alfredo
Dr. Adriano Carneiro

Se sorria quiser deixar o pleito eleitoral em Fátima disputado equilibradamente já tem um nome. Trata-se do médico Dr. Adriano, que esta semana resolveu se mostrar como filiado do PSB. Como Sorria está feio na fita, seria uma boa saída. Dr. Adriano é um nome novo, dinâmico, que sabe dizer a que veio e não teria contra si discursos raivosos. Depois da saída de seu vice, Eduardo Pires, as possibilidades de reeleição ficaram remotas para o atual prefeito. Enquanto isso não se decide, Binho do Alfredo (PT) navega em mares calmos em busca de um porto seguro, onde deve haver uma cadeira confortável de prefeito de Fátima.

Ricardo usa Jackson para segurar Kael

Kael Xavier

 

Ricardo Almeida

Em Cícero Dantas, o prefeito Ricardo Almeida reagiu rápido ao crescimento da candidatura de oposição. Com a saída do PT da chapa, começaram o corre-corre em busca de um vice viável. A solução foi o vereador de oposição Jackson Almeida (PDT). O problema é que o PDT se dividiu e os candidatos à câmara municipal vão estar livres para subir no palanque que desejar. Esta foi a solução encontrada. Fato é que a chapa Kael/Nininho de Nedito estava correndo solta e disparada na frente. Com esta jogada de Zelito Ribeiro e Dr. Ricardo, a disputa está mais parelha. O final da história ainda não tem data marcada.

 

 

Nininho de Nedito
Jackson Almeida

               

 

 

Quem decide sou eu

Nilda Santana
Claudivan Alves

A frase acima foi dita pela presidente do MDB do município de Heliópolis, Nilda Santana. Antes ela deixou claro que o partido deve sim indicar o vice de Mendonça, mas que ainda não houve uma decisão de quem será. Numa resposta a um jornalista, Nilda disse que na hora certa será ela quem irá decidir. Portanto, nada de Zé do Sertão. Enquanto a coisa não acontece, o vereador Claudivan Alves, que trocou o PC do B pelo MDB, achando que estava fazendo um bom negócio, agora anda pelos cantos cabisbaixo, meio depressivo. Seria bom que o edil levantasse a cabeça e fosse algumas vezes ao Tijuco. Nilda Santana recebe bem todo mundo. Quem sabe!

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta