Poucas & Boas 2020.03

Heliópolis também é carnaval

4º carnaval dos amigos reuniu uma multidão em Heliópolis (foto: Landisvalth Lima)

Desde 1985, quando por aqui cheguei de mala e cuia, nunca pensei que fosse possível fazer qualquer festa carnavalesca na cidade para ser um sucesso. Pois Cassinho Lagoa provou que tudo aqui é possível. Depois do arrastão do último domingo (16), puxado pela banda Axé Bala no trio Pankadão, desde a avenida Helvécio Pereira de Santana até a Praça de Eventos, uma multidão mostrou que não é só o forró a marca registrada daqui. Depois da banda de Alan Vinícius, veio Alaelson do Acordeom e Wellington Gordinho para fechar, já por volta das 3 da manhã, a maior prévia carnavalesca já realizada no município.

Contraprosa fora do ar

Uma falha de segurança detectada em um plugin do WordPress comprometeu diversos sites no dia de ontem, inclusive o Contraprosa. Ficamos fora do ar por mais de 6 horas. O bug foi encontrado em um dos temas comerciais da plataforma, fornecido pela ThemeGrill, e permitiu que hackers apagassem todo o conteúdo do portal. Graças à habilidade de Diego Capela, nosso WebDesigner, foi possível recuperar tudo até o dia 14 deste mês. Na verdade, o único prejuízo foi a postagem do pré-carnaval de Heliópolis promovido por Cassinho Lagoa. Pedimos desculpas aos nossos leitores pelas falhas involuntárias. Vida que segue.

Ronaldo não será mais vereador

Ronaldo Santana

Na abertura dos trabalhos legislativos do último ano deste quadriênio, iniciado em 2017, a notícia mais comentada foi a decisão do vereador, e Líder da situação, Ronaldo Santana, de não mais se candidatar à vereança. Disse ele que poderá até concorrer a outro cargo, mas não mais será vereador. Os leitores bem sabem o motivo: com o crescimento da candidatura de Thiago Andrade, por questão ainda não muito bem explicada, ou impublicável, Ronaldo bradou a dizer que não votaria no filho da vereadora Maria da Conceição. Como Thiago ganhou a boca do povo e tem candidatura irreversível, agora a saída é lutar por uma vice. Dos males, o menor. Quando questionarem sua afirmação de jamais votar em Thiago, dirá que está votando em si também.

Projetos aprovados

Prefeito Ildinho

Por sinal, a volta dos vereadores foi uma espécie de tsunami. Realizaram três sessões consecutivas para deixar aprovado da silva o aumento de 12,84% solicitado pelo prefeito Ildinho para os professores e a equivalência ao salário mínimo dos outros servidores. O secretário de administração, Beto Fonseca, fez abertura dos trabalhos legislativos representando o seu pai, solicitou a aprovação urgente dos projetos para dar tempo de confeccionar a folha de pagamento com os respectivos aumentos ainda em fevereiro, com as devidas diferenças do mês de janeiro, já que o aumento é com data retroativa ao 1º dia deste ano. E para quem não sabe, não foi nada fácil para a administração honrar estes compromissos, mas tinha gente rezando ao pé do caboclo para tudo dar errado. Como dizia minha avô: Te desconjuro!

Renovar, pero no mucho!

Renovação emperrada

Se depender da vontade de alguns vereadores de alta plumagem temporal, não haverá renovação na Câmara de Vereadores de Heliópolis. Os novos candidatos estão percebendo que é bem melhor disputar com duas chapas, já que há cerca de 15 candidatos e o máximo possível é 13. Um chapão fica bem melhor e mais atraente para os profissionais do ramo. Isso vale tanto para os vereadores do governo como para os da oposição. Candidato novo tem que crescer muito para ultrapassar o sistema plantado e regado todos os dias. As pressões começam e os novos sabem que só terão serventia no futuro, enquanto os eleitos são úteis desde sempre. Com a palavra Pedro, Suiane, Raul de Ioiô, Professor Iggor Leonardo, Fabiano Gama, Vitor Marrocos, Van da Barreira, Professor Rocky, João de Deus, Dé Correia, Ieié, Sabiá da Viuveira, Rivonei, Abimael, José Guerra e outros. A questão é simples: ser escada ou ser protagonista?

PDT deu chabu!

União em torno do PDT cancelada! (foto: Landisvalth Lima)

Quem imaginava que o PDT da Bahia fosse tão lerdo? O deputado Félix Mendonça parece não ter dado importância ao fato de ter seu partido a chance de crescer substancialmente em Heliópolis. E a coisa não foi só aqui. Perdeu uma candidata a prefeita e 23 candidatos a vereador em Irecê. Thiago, Ana Dalva e Maria da Conceição, a menos que aconteça um milagre, estão distantes do PDT como estamos de Nova Iorque. Parece que Thiago será candidato pelo 55 – PSD – de Otto Alencar, que não deixa passar oportunidades, ainda sem confirmação. O destino de Ana Dalva e Maria da Conceição ainda está incerto. Os motivos até hoje ninguém sabe. Até João de Deus está surpreso e caiu no silêncio. Félix Mendonça desapareceu e dizem até que brigou com o governador Rui Costa. A coisa está braba, minha gente!

Controverso comunicação

Aproveitando o espaço, anunciamos a chegada da Lima & Silva produções ltda que, a partir desta data estará disponível para produção de jingles, designer de marcas e candidaturas, WebDsigner, criação, gravação e produção de músicas, programas de rádios, filmagens diversas, panfletagens, pesquisas de opinião, eventos e festas. Empresa absolutamente legalizada. Nossos nomes de fantasia são Controverso Comunicação, Estúdio Versão Brasileira e Contraprosa. Telefones para contato: 79-99688-1318, falar com Klécio Silva.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta