Poucas & Boas: O paciente de Covid-19, a paz, o amor e o vice que vier

O paciente de Heliópolis

O leitor vai me perdoar, mas não posso divulgar nomes. O fato é real. A Covid-19 está longe de sair de Heliópolis. Parece só o começo. Uma hora perderemos o controle, apesar de a secretaria de saúde do município não pensar sequer em entregar os pontos. O problema é que há pessoas que não têm consciência social ou amor ao próximo. Tem gente chegando de São Paulo pela madrugada para não ter que passar pelos procedimentos da vigilância sanitária. Ainda bem que a comunidade avisa e o incansável secretário Ebimael Carvalho toma as providências. Num dos povoados de Heliópolis, alguém pegou Covid-19 num município vizinho. Mesmo com os sintomas, o rapaz não quis ir ao médico. A comunidade entrou em contato com a secretaria e uma equipe foi ao local. Examinado, o médico mandou realizar o teste rápido. Deu negativo, mas foi colhido material para o PCR e mandado o paciente para Tucano. Lá, após exame pulmonar, foi constatado que o órgão já estava comprometido e estão providenciando mandar o paciente para Salvador, onde deve ficar internado num leito de UTI. Acreditamos que, por não ter nenhuma comorbidade, e ser jovem, nosso paciente certamente vencerá a doença. Esperamos que o caso sirva de exemplo. Diferentemente do Presidente da República, que tem uma UTI ao seu dispor, a nossa fica a 340 quilômetros, se tivermos sorte de chegar a tempo. Não dá para brincar com um vírus devastador como este.

Covidão em Aracaju

Corrupção no Hospital de Campanha de Aracaju (foto: G1)

A Polícia Federal realizou na última terça-feira (07) nove mandados de busca e apreensão nas cidades de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro. A operação Serôdio está apurando desvios de verbas públicas, associação criminosa, corrupção, fraudes na licitação e na execução do contrato de montagem da estrutura do Hospital de Campanha de Aracaju. Entre outras irregularidades, há indícios de favorecimento da empresa contratada pela Secretaria de Saúde de Aracaju, com recursos oriundos da União, envolvendo a quantia de R$ 3.258 milhões, repassados ao município. Além disso, há ainda um montante de 24 milhões do Fundo Nacional de Saúde transferidos ao fundo de saúde de Aracaju. A Secretaria de Saúde da capital sergipana disse que ficou surpresa com a operação, já que o Ministério Público de Sergipe já havia arquivado procedimento semelhante por não ter encontrado irregularidades.

Torcendo pela morte de Bolsonaro

O colunista da Folha de São Paulo Hélio Schwartsman escreveu uma coluna no jornal mostrando as razões que o estimulam a torcer pela morte de Bolsonaro. O artigo, intitulado “Por que torço para que Bolsonaro morra”, elenca argumentos que dizem ser a morte do presidente uma espécie de exemplo para os negacionistas do perigo da Covid-19. Para o articulista, a morte de Bolsonaro acabaria com a parafernália de alguns de achar que a doença é invencionismo cientificista, contribuiria para o controle da doença no mundo e, em suma, daria a ele a oportunidade de fazer com a pandemia aquilo que ele não fez em vida. Claro que a imprensa bolsonarista caiu de pau e reagiu. Começaram a comparar o que disse o colunista com as ameaças da turma do gabinete do ódio. Ou seja, o STF vai tratar como liberdade de opinião ou ameaça? Fato é que muitos condenaram e chegaram até a dizer que se trata de alguém que deseja a morte do presidente, mas muitos se esqueceram de condenar Bolsonaro quando este disse querer fuzilar Fernando Henrique Cardoso e desejou que Dilma Rousseff saísse da presidência com Câncer. Pode-se até discordar do conteúdo do artigo, mas precisa ter igual comportamento para se posicionar diante de fatos idênticos.

Duas doenças em Poço Verde

O município de Poço Verde-Se, e milhares de outros na mesma situação, luta todos os dias contra duas doenças terríveis. Além das comuns, uma todos já conhecem: a Covid-19. A outra é a descrença. Espalham nas redes sociais a ideia de que os 93 casos da doença são inventados. Um internauta chegou a desafiar que alguém postasse o nome de um dos seis mortos. Bradava que tudo era mentira. Acreditem, mesmo diante de uma sociedade que tem a informação na palma da mão, há uma quantidade razoável de pessoas que acham que a imprensa está fazendo alarde e os políticos aumentam os números para angariar mais verbas. A descrença virou a segunda maior pandemia no país e isso acaba por contribuir com o aumento dos números da Covid-19. Parte desta descrença deve ser creditada ao presidente Jair Bolsonaro. Enquanto isso, há um boletim bem didático, divulgado pelas autoridades do município, detalhando onde os casos aconteceram na sede, nos povoados e localidades. Mais precisão na informação que isto é impossível.

Bolsonaro paz e amor?

Bolsonaro jamais deixará ser Bolsonaro (foto: Política Distrital)

Vários analistas acreditaram que, após contrair Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro daria uma guinada no seu comportamento e passaria a agir como a maioria dos líderes políticos mundiais. Afinal, Trump, Boris Johnson e outros, que não acreditavam que o problema seria tão grande, mudaram de ideia. Trump foi convencido pelos cientistas da Casa Branca e Boris acreditou logo após ficar internado algum tempo, contaminado pela Covid-19. Como nossos políticos, de esquerda ou direita, são diferentes, Bolsonaro continua Bolsonaro. Até resolveu tomar Cloroquina e Azitromicina e alardear que estava muito bem. Até na hora da entrevista não tomou os devidos cuidados e, tomara, não tenha contaminado ninguém. Depois disso, está claro que Bolsonaro mudará de posicionamento no mesmo dia em que o Íbis de Pernambuco for campeão brasileiro da séria A.

Venha o vice que vier

Prefeito Ildinho entrará firme na campanha de Thiago Andrade (foto: Landisvalth Lima)

O prefeito Ildinho parece que vai abraçar a campanha de Thiago Andrade de vez. Numa roda de amigos, começaram a relatar a lista dos prováveis vices de José Mendonça. Uns disseram que Nilda Santana fez um acordo e receberá apoio de Zé do Sertão para disputar a vereança. Em troca, o partido apoiaria a ex-vereadora Naudinha para vice. Outras teorias foram colocadas na conversa. Como esta novela da vaga de vice do PL está longe de terminar, Ildinho bateu na mesa e disse que venha o vice de onde vier, ele ganhará a eleição. Será 3 X 0. Disse ainda que podem escolher qualquer vice, ele ajudará Thiago Andrade e Ronaldo a administrarem Heliópolis pelos próximos 4 anos.

Início do jogo

Um empresário da nossa região, cansado de investir grana e perder eleições, resolveu dar uma guinada de 180 graus. Pediu a alguém para ver a possibilidade de poder indicar um vice numa chapa já pronta de um pré-candidato disparado nas pesquisas. Ninguém sabe ainda qual foi o resultado. É provável que não dê em nada, mas o fato mostra que ainda está longe de se dizer que tudo está definido. Em política, as coisas podem mudar até o apito final. Estamos apenas no início do jogo.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta