Poucas & Boas: O vice briga, Nilda não entende e Thiago e Ronaldo tranquilos

Colégio Estadual José Dantas de Souza todo reformado (foto: Contraprosa)

Vice boquirroto!

A novela da escolha do vice do candidato do PL está no seu capítulo 10.180 e o fim está distante ainda. O ex-vice provável, Zé do Sertão, vive todas as manhãs assassinando a Língua Portuguesa nos microfones da Rádio Heliópolis FM. Esta semana, não mais falou em Babão, Lombardi, Boneca de Louça e Dona dos tabuleiros de cocadas. Também não disse quem eram os sortudos. Procura sempre proteger Mendonça, mas solta o verbo nos satélites do candidato. Dos apelidos colocados, só dois foram confirmados nos bastidores: A Dona do tabuleiro (Dona Nilda) e o Boneca de Louça (Paola de Oliveira). Os outros dois ainda é dúvida.

Tezinho ameaçado?

O nosso cientista político Tezinho foi advertido pela esposa do professor José Mário de que Wagner da Farmácia e o professor Igor Leonardo iriam processá-lo por ligar seus nomes aos personagens do vice boquirroto. Primeiro, Tezinho não deu certeza. Ele apenas supôs. Segundo, duvido que Wagner e Igor percam tempo com isso. Se eles tivessem que processar, deveria fazer em relação a Zé do Sertão. Mesmo assim, perderiam porque ele ainda não deu nome aos bois. Terceiro, Igor ainda pode se confirmar como o Lombardi, mas Wagner foi descartado. Dizem, nos corredores das entrelinhas maldosas, que o Babão é o professor Zé Mário. Este, tenho certeza também, não vai perder tempo com as besteiras de Zé do Sertão. Portanto, tirem o de Tezinho da reta.

Rocky vice?

Parece que, segundo o próprio vice-prefeito em seu programa, o professor Rocky, de fato, vai ser o possível vice de Mendonça. Zé do Sertão fez questão de dizer que a ideia não era de Mendonça, mas do seu entorno. Deixou claro que tem um grupo que luta para ele não ser o vice do candidato do PL. No afã de não desagradar o chefe, detona os auxiliares. O desespero é tanto que faz ele esquecer que, sem apoio, não vai a lugar nenhum. Outra coisa: Mendonça jamais vai dizer a ele que não o quer como vice. Só quem está cego não imagina que a jogada é fazer com que a periferia tire o vice do centro. Rocky também está sendo usado porque não acrescenta nada à candidatura de Mendonça. Se isso ocorrer é porque querem salvar Claudivan.

Nilda está de volta

Nilda Santana

O presidente do MDB, Nilda Santana, prometeu estar em Heliópolis na última segunda-feira (29). Não veio. Na verdade, ela foi para Euclides da Cunha e poderia passar por aqui. Não o fez, provavelmente, para não dar a entender que ela estava atendendo o apelo de Zé do Sertão. Num áudio de WhatsApp, em mensagem enviada ao jornalista Jorge Souza, disse que não entendia porque tanta celeuma e tanta preocupação com o MDB e mandou um recado sério: “Não vou para Heliópolis porque não sou candidata. Só seria candidata se fosse a vice. Como não sou, não serei candidata a nada. Se brincarem, só estarei aí nas convenções.”. Nilda disse ainda que o partido está organizado e quem for candidato, vá a busca de votos. No dia da convenção tudo será resolvido como manda a lei e insistiu não entender tanta celeuma com o partido, com reuniões, com documentação. “A hora é de pedir voto.”, completou. Mas, contrariando tudo. Nilda está de volta e espera a todos os seus amigos e os “mui” amigos.

Cuidado com a Covid-19

Profissionais de prontidão protegendo a cidade da Covid-19 (foto: LSL/Contraprosa)

A Prefeitura Municipal de Heliópolis ainda não baixou a guarda para o novo coronavírus. As entradas da cidade continuam em plantão para orientar, fiscalizar e encaminhar os casos para tratamento. Todas as pessoas que venham de região onde é grande a contaminação tem que ser analisadas e passar 14 dias em confinamento. Não há no município a contaminação comunitária. Todos os casos vieram de outros estados: Sergipe, Minas, São Paulo e Rio de Janeiro. O município conta com 10 casos, mas há ainda 2 suspeitos. Quase 600 pessoas passaram pela vigilância sanitária e postos de atendimento.

Tranquilidade com equilíbrio

Thiago Andrade e Ronaldo Santana

Enquanto a oposição enfrenta turbulências na escolha do vice da chapa, Thiago Andrade (PSD) e Ronaldo Santana (PDT) aproveitam os festejos juninos para manter o favoritismo em alta. Mas deixa claro o candidato a prefeito que ser favorito é bom, mas sem abusar. Todo cuidado é pouco, mesmo que a oposição, embora devesse estar combatendo o bom combate pré-eleitoral, viva o seu processo de autofagia com o lengalenga do vice que ainda não veio. Em suma, Thiago Andrade e Ronaldo estão com o pé no acelerador, sem precisar ultrapassar os limites de velocidade.

CEJDS quase novo

O Colégio Estadual José Dantas de Souza está de roupa nova. Foi todo reformado. Apenas duas salas não estão refrigeradas. Todo piso foi restaurado e os banheiros reformados. A escola ainda vai aguardar uma decisão das autoridades para o retorno às aulas, e o modo como será tal retomada de atividades. Uma coisa já está certa: aulas nos dias de sábado e uso do sistema virtual de ensino para os alunos. Com o adiamento do ENEM, os alunos terão tempo para repor todo o conteúdo. Uma notícia que pode ser boa ou ruim é que, em 2019, a escola apresentou um custo anual por aluno de R$ 3.257,41, bem menor que o do Estado da Bahia, que é de R$ 4.518,59. Este ano e em 2021, o custo deve subir porque haverá a construção do auditório e do campo soçaite.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta