Poucas & Boas: Um Heliópolis inteiro varrido do mapa do Brasil

Covid-19 endêmica

Números disparam e Brasil já é o 6º colocado no mundo (foto: MS)

O coronavírus pode se transformar em uma doença endêmica e nunca desaparecer, se ações firmes não forem tomadas. A declaração foi dada pela OMS que, nesta quarta-feira, insistiu que, mesmo com uma eventual vacina, os desafios de controlar a doença serão importantes. Apesar do alerta, a entidade destaca que o futuro da pandemia está nas mãos de líderes e da sociedade e que governos já provaram que a crise pode ser controlada. Foi o que disse o jornalista Jamil Chade, colunista do UOL, neste dia 13 de maio. Só que a referência a “governos” não pode incluir o cloroquímico Jair Bolsonaro. Contrariando todas as pesquisas, ele ainda recomenda o remédio e também o isolamento vertical. Se depender do nosso presidente, a Covid-19 virará doença endêmica por aqui.

Deu negativo

O presidente Jair Bolsonaro teve os seus três exames de Covid-19 negativos. As datas dos exames: 13.03, 17.03 e 18.03. logo após ele volta dos EUA. E se a contaminação ocorreu depois? Já são quase dois meses! Tem coelho nesta moita. Quem também comunicou negativo para Covid-19 foi o nosso colaborador José Socorro (Sangue de Leão). Ele teve contato com um dos contaminados de Poço Verde, já que trabalha na área da saúde. O exame foi realizado pela equipe de saúde de Heliópolis. Deu tudo certo.

Nas mãos de Nilda

Quem imaginava que Nilda Santana tinha morrido politicamente, errou. Graças à inteligência do vice-prefeito Zé do Sertão, ele e o vereador Claudivam Alves funcionaram como o produto químico que fez se levantarem da tumba os restos mortais do MDB em Heliópolis. Uma fonte me revelou que a jogada do Zé é colocar Claudivam como o puxador de votos e ajudar a eleger Naudinha vereadora. Só que Nilda Santana vai também lutar pela vice de José Mendonça. Na pior das hipóteses, lutará pelo 2º lugar na chapa de vereadores. De uma coisa ninguém duvida: Zé do Sertão, Claudivam e Naudinha estão nas mãos de Nilda Santana. Ela é a maestrina da orquestra. Quem desafinar estará fora!

Marcelo Nilo

O deputado federal Marcelo Nilo deu entrevista à Rádio Heliópolis Fm, uma rádio que se diz comunitária, mas que é controlada pelo vice-prefeito Zé do Sertão. O deputado tratou de assuntos diversos, mas o que chamou mesmo a atenção foi ele ter dito que respeitava muito o prefeito Ildinho e que o alcaide fez um trabalho extraordinário em Heliópolis. Quase afirmou que o homem do chapéu era o melhor da Bahia. Quem mora em Heliópolis sabe que Marcelo Nilo não mais dará entrevista este ano para a Heliópolis Fm.

Ambulância S-10

O deputado estadual Marcelinho Veiga conseguiu uma ambulância S-10, equipada com tudo o que é de moderno para transporte de pacientes em estado grave. Com mais esta ferramenta, a Secretaria de Saúde de Heliópolis está mais equipada para o combate à Covid-19. Afinal, o vírus está bem próximo, em dois vizinhos: Ribeira do Pombal e Poço Verde. Inclusive, já estão montando uma sala de estabilização no hospital (Unidade de Atenção Mista) com desfibrilador, monitor cardíaco, ambu e oxímetro. A ambulância S-10 terá tudo isso também, e mais um respirador, já em processo de licitação. Além disso, todos os profissionais de saúde passaram por testes de Covid-19 e foram compradas 1300 máscaras artesanais.

Covid-19: Um Heliópolis varrido do mapa

A Covid-19 matou no Brasil o equivalente a toda população do município de Heliópolis, até esta quarta-feira (13). São exatos 13.149 mortos pela doença e 188.974 contaminados. O Brasil consolida a 6ª posição mundial em mortos e em contaminados. Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro continua receitando Cloroquina e defendendo o isolamento vertical. No mundo, são 4.276.959 casos, com 294.671 mortes. A Bahia registra 6.547 casos, com 236 óbitos. Sergipe chega hoje a 2.268 contaminados e 42 mortes. Os números crescem vertiginosamente e, de tanto crescerem todos os dias, já não apavoram mais tanto. O vírus agradece.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta