Poucas e boas 2019.18

Poço Verde, 66 anos!

Igreja Matriz de Poço Verde

A cidade de Poço Verde completa nesta segunda-feira (25) 66 anos de emancipada. Ao longo de todos estes anos tem passado por inúmeras transformações. Do seu solo emergiram homens e mulheres que se espalharam por Sergipe, pela Bahia e outros estados, levando trabalho, ideias, desenvolvimento. Como todo solo deste Brasil, apresenta prós e contras. Não está livre de ser explorada pelos inescrupulosos, na busca insaciável do poder e do dinheiro. Mas a marca de Poço Verde é dos que teimam em seguir no caminho do bom e do bem, da gente que acorda e trabalha para seguir sempre em frente. Mais que um aniversário da cidade, é um louvor aos que batalham em seu solo árido e generoso. Parabéns, Poço Verde!

Juristas injustos!

Depois do escândalo das vendas de sentenças na Bahia, tendemos a dizer que a Justiça baiana é corrupta. Alto lá, gente! Nada de generalizações! Corruptos são alguns juristas. O problema é que eles têm força política e maculam a Justiça baiana. Lembro-me bem de um promotor público que defendeu um prefeito corrupto. Este queria que eu pedisse desculpas por ter publicado um ato visível de corrupção. O promotor foi seu porta-voz. Perguntei então ao promotor se o papel dele não era outro. Ele me disse apenas que eu não poderia publicar nada sobre aquilo porque o processo corria em segredo de justiça. Muitas leis brasileiras foram feitas para proteger juristas corruptos, mas isso não tem nada a ver com a Instituição Justiça baiana. Do mesmo jeito que há bons ou maus profissionais em todas as áreas, há bons e maus juristas.

14 milhões

Reportagem da revista Crusoé traz uma informação sobre a venda de sentenças na Bahia. O juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, preso no último sábado (23) pela Polícia Federal, num desdobramento da Operação Faroeste, movimentou 14 milhões de reais desde 2013. Só este ano, encontraram em suas contas a bagatela de 7 milhões de reais. Aí está o problema do país: a corrupção. Está mais que na hora da CPI da Lava Toga.

De improviso

É impressionante como se joga uma oportunidade fora em Heliópolis. Pela primeira vez há elementos de sobra para a descentralização de uma campanha política. Isto facilita o processo e funciona como uma vacina contra erros. Thiago Andrade está bem, deve ser o candidato do grupo do prefeito Ildinho, mas até agora não fizeram uma reunião sequer para definição de estratégias. Neste ponto, a oposição está bem na frente, embora sem decidir nada, já que tudo está mais ou menos definido. Gente, política é um jogo social, sim. Vou além: é um sofisticado jogo de xadrez. Precisa-se de ideias. Não pode apenas tudo ficar centrado numa cabeça só. Só os coronéis pensam o contrário.

Segurança?

Alguém perguntou a um vereador em qual cadeira Thiago Andrade estaria mais seguro. O vereador disse que na do PDT. Na verdade, a cadeira melhor para Thiago é a cadeira de prefeito. Infelizmente, a questão do partido pouco importa para muitos. Ocorre que o deputado Félix Mendonça está apostando alto como Thiago levará o número 12. Para isso já garantiu verbas ao município que ultrapassam os 1 milhão e meio de reais. Além disso, Thiago Andrade ainda terá a segurança do 55 nas mãos do prefeito Ildinho, e fará uma administração com dois fortes deputados federais. O grupo estará com duas pernas, mas fortes. Será que tem alguém com dúvida neste processo e fala em segurança? A única coisa que se faz em política para se ter segurança é a confirmação da palavra dada.

Nada de dúvida

João de Deus, presidente do PDT, interrogou um futuro correligionário sobre sua filiação ao partido. Ele respondeu que não tinha dúvida e só ainda não se filiou porque o partido não quis. Aliás, o cidadão parecia estar vendo o futuro numa redoma de vidro. Disse que Thiago Andrade vai ser candidato pelo PDT, com um vice indicado por Ildinho, com todo mundo no palanque unidinhos da silva. Mas e Ronaldo? Perguntou alguém que ouvia a conversa. Vai estar lá também. O problema não é Ronaldo. O problema é a desorganização e falta de planejamento. A uma altura destas, já era para os deputados estarem aqui, afirmando apoio ao grupo, com todas as filiações definidas. Ficam deixando tudo para o ano que vem, depois deixarão para abril e tudo será definido em última hora, com sofrimento e rompimentos de surpresa. O coletivo sempre perde para os interesses individuais quando não há planejamento. E se isso não acontecer? Perguntou o insistente escuta. Aí temos que ir ao plano B, com Thiago candidato do PDT ou não. Só votarei no 12 em 2020. Disse sem ter nenhuma dúvida do que dizia.

Falta água na Ribeira

Vários moradores têm reclamado de falta de água no município de Ribeira do Amparo, mais precisamente no interior. Luiz Vilson Santos denunciou no Facebook que o poço artesiano da Fazenda Caetana ficou 9 meses sem funcionar. A prefeitura fez o conserto, mas a bomba só funcionou por dois dias. A situação só não está pior porque o trator da Associação transporta o líquido para os moradores. O prefeito chegou a dizer que a localidade pertence a Heliópolis, o que não é verdade. Eita Ribeira do Amparo que sofre com uma leva de prefeitos ruins. Jesus!

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta