Procuradora vira prefeita numa cidade onde ninguém queria o cargo

Prefeito de Olindina, Vanderley Caldas (foto: Correio)

Num país onde as leis são feitas mais para proteger o individual que o coletivo, fatos como os narrados a seguir deixam de ser assombrosos. A cidade de Olindina vive uma situação inusitada: Ninguém queria assumir a prefeitura. O titular está com Covid-19, internado no Hospital São Rafael, em Salvador. O vice não quer assumir para não ficar inelegível, afinal, é mais importante sua carreira política que a administração do município por alguns dias ou meses. O presidente do legislativo, idem. Em suma, caiu no colo da procuradora da cidade, Bianca Bittencourt. Ela foi nomeada prefeita interina neste sábado (19). Olindina estava há pelo menos 17 dias sem gestor por conta do afastamento do prefeito Vanderlei Caldas.

O prefeito de Olindina está internado desde o dia 2 de setembro. O resultado positivo para Covid-19 foi divulgado no dia 24 de agosto, nas redes sociais da prefeitura. Dias depois ele foi hospitalizado em Olindina e transferido para o Hospital São Rafael. O impasse veio quando o vice-prefeito, o ex-deputado estadual Carlos Ubaldino, pediu licença para não ocupar o cargo interinamente. Ele ficaria inelegível, o que não ocorre com prefeitos que disputam reeleição ou com os vices efetivados nos cargos dos titulares. Coisas do Brasil! A licença do vice-prefeito foi negada pela Câmara, mas ele apresentou um atestado médico e alegou afastamento por questão de saúde, sem nunca ninguém saber que ele estava doente.

Caiu no colo da procuradora Bianca Bittencourt ser prefeita tampão de Olindina (foto: TV Bahia)

O próximo na sucessão deveria ser o presidente da Câmara de vereadores, Albérico Ferreira. Como também é candidato a reeleição, não assumiu para não ficar inelegível. Está claro nesta demanda que Olindina pouco importa. Mais vale um mandato garantido que uma cidade inteira ao deus dará. Depois de 17 dias sem comando, a câmara municipal de Olindina entregou um mandato tampão, nomeando a procuradora do município, Bianca Bittencourt, numa sessão extraordinária. O povo de Olindina está torcendo pela franca recuperação do titular do cargo, porque se algo pior acontecer, o imbróglio jurídico trará mais caos.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta