Rede Globo processada por causar pânico durante pandemia

Até por divulgar fatos a Rede Globo é processada (imagem: UOL)

O portal Notícias da TV, do jornalista Daniel Castro, publicou uma notícia que revela a a dimensão do ódio que tomou conta de algumas pessoas no país. Acreditem, a Rede Globo de Televisão foi processada por dizer a verdade. De acordo com informações do Notícias da TV, uma cidadã entrou com uma liminar contra a maneira como os telejornais da emissora divulgam os números da Covid-19, afirmando que causa pânico na população.

Rosemary Matias de Lima, de São João de Meriti, no Rio de Janeiro, entrou com a ação judicial em junho, solicitando que a Globo mudasse a forma como exibe os casos, dizendo que deveriam divulgar apenas os números diários, não os acumulados, embora todos saibam que os telejornais da Globo oferecem ambos os tipos de informação. A telespectadora alega que com a divulgação da forma como é feita, a Globo falta com dignidade às pessoas, causando insegurança e mal-estar nos brasileiros.

O Notícias da TV informa ainda que o caso foi avaliado pela juíza Paula de Menezes Caldas, da 49ª Vara Cível, no Rio de janeiro. Ela considera que Rosemary por si só não tem legitimidade para defender os interesses de toda sociedade ou de todos os profissionais da saúde. Além do que, a Globo já divulga os dados da Covid-19 de forma cumulativa e diária. A juíza também considera que a Globo não pode ser responsabilizada pela interrupção de atividades econômicas durante a quarentena. Dessa forma, a ação foi extinta pela própria juíza, sem nem ter a necessidade de que a Globo se defendesse.

Homero Duarte, advogado de Rosemary, falou com o Notícias na TV sobre o caso. Ele diz que discorda da maneira como a juíza tratou a ação, mas que não pretendem recorrer da decisão. Até porque ela é absurda. Além de evidentemente cercear a liberdade de imprensa, ocupou a Justiça com um problema inventado, fictício. O problema estaria facilmente resolvido se a Rosemary usasse o seu poder de escolha nas teclas do controle remoto. Era só mudar de canal ou desligar a TV. 

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta