Robô e João Neto dão versão sobre estelionato em São Paulo

Robô (camisa branca – Cajazeiras) e João Neto (de boné – Heliópolis) dão outra versão. (foto: arquivo pessoal)

Os dois moradores de Heliópolis envolvidos no caso de estelionato em Jaguariúna (SP) ligaram para a redação do portal Contraprosa para apresentar, segundo eles, a verdadeira versão sobre o que de fato aconteceu. O bandido da história é Lázaro Costa, nome oficial de tantos outros nomes usados por ele para dar seus golpes. Segundo João Neto, ele e Carlos Alessandro – o Robô, foram vítimas em todo o processo.

João Neto está construindo uma piscina em sua casa e Robô está construindo uma casa para alugar. Ambos precisavam de materiais de construção e o tal Lázaro Costa disse que uma mulher estava necessitando de ajuda e vendia material de construção. Pelo preço oferecido, não tiveram dúvida e foram buscar. Lá foram presos. Estavam, segundo eles, no lugar errado na hora errada. Robô confirma que não foram acusados de estelionato, mas de receptação culposa, ou seja, compraram sem saber que os produtos eram roubados. Eles foram liberados na quinta-feira mesmo, três horas após a prisão.

Ficaram presos apenas o Lázaro Costa e seu comparsa Alex. O outro que aparece na foto, dado como menor, na verdade é o piauiense Clemilton, adulto e que estava em companhia de João Neto e Robô. Está desempregado, sem muito o que fazer, e resolveu acompanhá-los, mas nem mesmo chegou a ser preso, tanto é que a polícia só liberou a fato com a imagem dele distorcida.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta