Senador flagrado com dinheiro nas nádegas era vice-líder de Bolsonaro

Bolsonaro e o senador Chico Rodrigues: um quase casamento terminado com dinheiro nas nádegas (foto: Twitter)

O problema da corrupção no Brasil está longe de ser resolvido porque os corruptos se uniram e impedem quaisquer avanços para o aprimoramento da máquina pública contra os desvios de dinheiro público. O episódio da Polícia Federal encontrando dinheiro nas nádegas do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), alvo de uma operação da Polícia Federal na quarta-feira, 14, em Boa Vista, é constrangedor para um país que está sepultando a Operação Lava Jato. A notícia percorreu o mundo e mostrou que o Brasil amarga retrocessos na luta contra a corrupção. Chico Rodrigues era Líder do Governo Bolsonaro. O presidente anunciou pomposamente que daria “uma voadora no pescoço” de quem, do seu governo, fosse flagrado roubando “. No seu Twitter, Bolsonaro chegou a dizer que tinha uma relação de quase casamento com o senador de Roraima.

Para tentar ocultar o escândalo, o presidente da república disse hoje que “esse caso aí é mais uma mentira da imprensa que quer desqualificar meu governo a todo tempo.”, como revelou o portal O Antagonista. A culpa é sempre da imprensa. O país está visivelmente dominado pelos corruptos e o governo, para se manter nele, ajuda a destruir o arcabouço legal e institucional anticorrupção no país, e também para se proteger de investigações como a “rachadinha”. A prova foi a demora para tirar a função de Líder do Governo. Somente esta manhã foi anunciada a retirada do nome Rodrigues da liderança. Num país sério, Chico Rodrigues nem mais seria senador e, se tivesse vergonha na cara, confessava toda a corrupção e pedia desculpas ao país. Fosse no Japão, seria caso de suicídio. Mas nós nos acostumamos tanto com a corrupção que virou uma espécie de rotina aceitável. Ninguém mais se envergonha de ter contas reprovadas ou de ter a Polícia Federal em sua casa logo cedo.   

Para não dizer que a coisa virou brincadeira, a direção nacional do Democratas avalia punir o senador Chico Rodrigues. Ou seja, está empurrando com a barriga para ver no que vai dar. Já era para ter sido expulso. O problema é que estes caras sabem muito e podem, com uma delação premiada, levar muitos outros para a cadeia. Então, todo cuidado é pouco. O senador é alvo de investigações por desvio de dinheiro público, destinado ao combate à pandemia do novo coronavírus. Ele era até hoje o vice-líder do governo que vive a criticar os governadores, acusando-os de desviarem recursos de combate à pandemia. Bolsonaro diz sempre que “lamenta” os desvios de recursos e repetiu que “não tem corrupção” em seu governo. O cenário está sempre pronto para a Ópera do farsante.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta