Sérgio Moro pede demissão do Ministério da Justiça

Sérgio Moro pede demissão por não aceitar interferência política na Polícia Federal (foto: A Crítica)

Em pronunciamento encerrado às 11:45 desta sexta-feira (24), o ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, também passa a ser ex-Ministro da Justiça. Durante cerca de 40 minutos, Moro fez um histórico de sua passagem pelo ministério e elencou uma série de razões que justificaram seu pedido de exoneração. As mais graves dizem respeito ao fato de querer o Presidente da República um diretor da Polícia Federal que lhe desse informações sobre processos e investigações em andamento. Moro chegou a dizer que nem mesmo na época mais cruel da corrupção, nos governos do PT, houve interferência na Polícia Federal.

Também Sérgio Moro deixou claro que, apesar de ter Bolsonaro prometido um ministério com carta branca para nomear sua equipe, aceitaria a substituição de Maurício Valeixo, desde que houvesse uma causa, uma finalidade aceitável e um outro nome técnico escolhido pelo ministro. Não se pode substituir alguém por trabalhar corretamente, punindo o mérito. Para preservar sua biografia e proteger a Polícia Federal de intervenções políticas, Sérgio Moro confirmou seu pedido de demissão, disse que vai descansar um pouco e depois procurar emprego. Também se colocou à disposição para ajudar o país, inclusive com relação ao momento crucial de combate aos efeitos da pandemia do Covid-19.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta