Seu Cosme e Buruviu do Areal morrem em Heliópolis

Buruviu e Seu Cosme nos deixaram nesta sexta-feira. (imagem/montagem: arquivos das famílias)

Nesta sexta-feira (03), Heliópolis foi abalada por duas mortes. Nenhuma delas foi pela Covid-19, mas causaram grande impacto, exatamente pelo momento angustiante. A primeira foi do Sr. Cosme Alves Souza, sogro do ex-prefeito Genival Nunes. Ele era morador e um dos fundadores do povoado Riacho. Seu Cosme, como era mais conhecido, nasceu em 14 de fevereiro de 1926, em Raspador, município de Ribeira do Amparo. Era viúvo de dona Maria Alves de Souza e com ela teve nove filhos, com três já falecidos. Uma das filhas, Rosenda Alves Souza, esposa do ex-prefeito Genival Nunes, informa que o velório está sendo realizado na residência do falecido, no povoado Riacho, e que a entrada na casa está sendo controlada para evitar aglomerações. O velório está marcado para este sábado pela manhã. Genival informou que Seu Cosme chegou a ficar muito doente e vinha se recuperando. Nos últimos dias começou a enfraquecer e faleceu em sua própria casa, apesar dos devidos cuidados médicos providenciados.

A outra morte foi do popular Buruviu, de 44 anos, que trabalhava na administração do areal de Heliópolis. Buruviu foi encontrado morto na área do fundo da casa, localizada ao final da rua Mangabeira, próximo ao areal. A suspeita é que ele teve um ataque cardíaco fulminante, mas os familiares estão aguardando a Polícia Técnica para recolher o corpo para o IML. Buruviu estava separado de sua mulher Nenê, morava sozinho e tinha três filhos. Ele nasceu em 14 de janeiro de 1976, sendo registrado como José Augusto Filho de Jesus, mas sempre foi chamado de Buruviu. Era filho de Zé Raimundo do Poço e de Dona Pepêta. Seus filhos são José Samuel, Otávio Gabriel e Vanessa Santos de Jesus. A família ainda não divulgou o horário do sepultamento porque depende das decisões do Instituto Médico Legal.

Colaboraram Ana Dalva e Fabiano Gama.                                           

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta