Vacinação contra a gripe neste sábado na Bahia e Sergipe

Neste sábado – 04 de maio – dia “D” de vacinação contra gripe (foto: Metro1)

Cerca de três milhões de baianos ainda não se vacinaram contra a Influenza (gripe). Para reverter este cenário, equipes das 417 secretarias municipais de Saúde da Bahia trabalharão neste sábado (4), para atender a população que não compareceu aos locais de imunização durante os dias úteis. Dentre as ações, os gestores da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) participam da mobilização referente ao Dia D de Vacinação contra a Influenza na Unidade Básica de Saúde do Caji, em Lauro de Freitas, a partir das 9h.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, também estarão disponíveis postos móveis, instalados em locais estratégicos como shoppings, supermercados, dentre outros. “A meta é vacinar 90% do público-alvo, que este ano alcança mais de 4,1 milhões (4.101.775) de pessoas”, ressalta o secretário, ao pontuar ainda que a imunização tem por objetivo reduzir as complicações, internações e mortalidades decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza.

Dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) do Ministério da Saúde aponta que até as 10h desta sexta-feira (3), 794 mil baianos se vacinaram, o que representa 19,37% de cobertura vacinal. A campanha teve início em 15 de abril e se encerra em 31 de maio.

Público-alvo

Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes e as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Boletim epidemiológico

Na Bahia, em 2019, até o dia 2 de maio, foram notificados 250 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), representando 71,6% de redução em relação ao mesmo período de 2018. Verificou-se que 21 casos foram confirmados para Influenza, 38 por outros vírus respiratórios e 84 com amostras negativas. Ressalta-se que 107 casos encontram-se em investigação. Foram registrados 08 óbitos por SRAG, sendo 01 por Influenza A H1N1 (positivo também para Metapneumovírus, residente em Salvador), 01 por Parainfluenza1 e em 06 óbitos não houve identificação de vírus respiratórios.

Dentre os 21 casos confirmados para Influenza, 08 foram ocasionados pelo vírus Influenza A H1N1, 05 pelo vírus Influenza A H3N2, 02 Influenza A não subtipados e 06 por Influenza B. Foram identificados outros vírus respiratórios dentre as amostras positivas dos casos investigados a saber: Vírus Sincicial Respiratório (12), Parainfluenza1 (02), Parainfluenza3 (02), Adenovírus (02) e Metapneumovírus (20).

Em Sergipe

A Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe (SES), por meio da Gerência de Imunização, informa que neste sábado, 4, todas as Unidades de Saúde dos 75 municípios sergipanos estarão abertas, das 8h às 17h, para o dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. É importante lembrar que se deve levar o cartão de vacinação.  “Amanhã, dia D, é um dia impar porque as unidades estarão voltadas somente para a vacinação, então é muito tranquilo, já que não haverá outras atividades dentro das Unidades de Saúde, então não perca essa oportunidade de amanhã receber sua vacina. Hoje, a vacina é a única forma de prevenção que nós temos para a gripe, principalmente para os três vírus de maior circulação no país, o H1N1, o H3N2 e a Influenza B. Existem outros meios de diminuir a circulação do vírus como lavar as mãos a todo o momento, evitar aglomerados, proteger ao espirrar, mas prevenção mesmo é a vacina”, diz a gerente de Imunização, Sândala Teles.

Em Sergipe são esperadas 562.414 pessoas a serem imunizadas e a meta mínima é de 90% o que corresponde a 506.173, mas, apesar de a Campanha ter iniciado em 10 de abril, até o momento apenas 30% da população foi vacinada, o que corresponde a 180 mil doses aplicadas. “De acordo com o que já está registrado no nosso sistema a cobertura está muito baixa. Nós temos uma preocupação com quem deixa para a última hora, quando se formam filas imensas e desnecessárias nas Unidades de Saúde. O quanto antes receber a vacina, melhor será, porque a gente sabe que, do momento em que se recebe a vacina, ainda temos de 10 a 15 dias para adquirir imunidade, e as pessoas ficam todo esse tempo desprotegidas. Agora é um período de chuvas, já estamos vendo pessoas com problemas respiratórios, então não vamos esperar adoecer para depois receber a vacina”, reforça Sândala.

Doenças crônicas

Para as pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, Sândala traz uma orientação importante: “Essas pessoas precisam comprovar, através de uma declaração do seu médico, que tipo de doente crônico é, se pneumopata, cardiopata, de acordo com a lista do Ministério da Saúde. É preciso levar essa declaração para a Unidade de Saúde no dia da vacinação. É importante que essas pessoas já procurem seus médicos e providenciem a declaração para vacinação porque, sem ela, o vacinador não poderá vacinar”, explica.

Fonte: SES de Sergipe e Ascom/Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta