Visita de Jerônimo Rodrigues ao CEJDS consolida melhorias na escola

Jerônimo Rodrigues recebe da aluna Ângela Viana pedido para ampliação da escola (foto: Landisvalth Lima)

A vinda do secretário de educação do Estado da Bahia a Heliópolis, representando o governador Rui Costa nas inaugurações do prefeito Ildefonso Andrade Fonseca, trouxe consideráveis benefícios ao Colégio Estadual José Dantas de Souza – o CEJDS. Muito consciente da situação política municipal, o secretário fez questão de, antes de se sentar com a comunidade escolar, visitar o único colégio do estado no município com todas as correntes políticas. Depois de inaugurar a Praça Honorina Gonçalves Pires, voltou ao colégio e reuniu-se com a comunidade escolar e com o prefeito eleito e seus aliados. Antes, fez questão de visitar todos o cômodos da escola e anotar pendências em obras de reformas na reta final.

O aluno Mário Nunes lê questionamentos feitos ao secretário (foto: Landisvalth Lima)

A primeira preocupação do secretário foi se sentar com o futuro prefeito, José Mendonça Dantas, sobre o terreno de 2 mil metros quadrados ao lado do colégio, que já foi doado ao estado para construção de uma delegacia, sem sucesso. O terreno voltou para o município e o secretário pediu para o prefeito eleito fazer nova doação, com o intuito de a escola ganhar espaço para as inúmeras obras que serão realizadas no CEJDS. José Mendonça, em contrapartida, pediu que fossem implantados cursos técnicos para a comunidade. Compromisso feito, com o fim da pandemia, já estarão em pauta discussão para a reativação do curso de Informática (que já havia sido implantado pela escola, mas a própria SEC cancelou), o de Agroindústria e outros, sempre pela noite e aos sábados. Além disso, o secretário e o prefeito estão ajustando o horário para o transporte escolar de estudantes.

A escola já está recebendo sua reforma, com implantação de piso resistente, ampliação da cozinha, pintura, correção hidráulica e parte elétrica. Jerônimo Rodrigues mandou para o CEJDS imediatamente um fogão industrial de 6 bocas e um liquidificar, que chegaram no mesmo dia pela noite. Além disso, já está garantido o envio de 25 Chromebooks para a sala de informática, que substituirão os computadores ultrapassados tecnologicamente. Após receber as reivindicações da comunidade escolar, representada pela aluna do 2º ano médio Ângela de Castro Viana,  o professor Jerônimo ainda garantiu a perfuração de um poço artesiano para atender as necessidades da escola e economizar água, a construção de um auditório para atender a escola e a comunidade, a cobertura da atual quadra poliesportiva e a construção de mais cinco salas de aula. O objetivo é que, em 2022, a escola funcione plenamente com o ensino integral.

No fim da reunião, o registro. (foto: Landisvalth Lima)

Depois de ouvir questionamentos do aluno Mário Dantas Nunes, do 2º ano, para que o secretário explicasse como ficaria o ano letivo de 2021 e dissesse os motivos da não validação dos estudos remotos, Jerônimo Rodrigues deixou claro que não poderia estabelecer um cronograma sobre algo que ainda não estava definido, mas disse que para os alunos do 3º ano, o Enem e o Enceja resolveriam boa parte do ano letivo, além de provas e avaliações estaduais que não complicariam a situação documental do aluno. Aqueles que desejam aprender, podem voltar para a escola como assistentes. Para o 1º e 2º anos, a princípio, seriam dedicados cerca de 3 meses de ensino híbrido para concluir o ano letivo de 2020 e, na sequência, seria iniciada a série seguinte e concluir no tempo ideal. Quanto a não validação dos estudos remotos, o secretário deixou claro que isso prejudicaria 70% dos alunos que não têm acesso à Internet. Seria uma ampliação do já crítico sistema de níveis sociais.

Mais um registro do encontro no CEJDS. (foto: Landisvalth Lima)

Além da professora Sideilda Oliveira (Diretora do NTE-17), do professor Gilberto Jacó (Diretor), Landisvalth Lima (Vice-Diretor), Maria Sotero (Coordenadora Pedagógica), José Mendonça Dantas (Prefeito eleito), Josefa Naudija (Vice-Prefeita eleita), marcaram presenças os vereadores eleitos professor Igor Leonardo, Claudivam Alves, Giomar Evangelista e Raul de Ioiô, funcionários da escola, professores e a comunidade local, em número bem reduzido, com todos usando máscaras e mantendo o distanciamento social. Inclusive, por determinação do secretário, a reunião que seria numa sala foi transferida para o pátio da escola.  

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta