Wilson de Catarino morreu

Wilson de Catarino tinha 72 anos e sempre foi uma figura alegre. (Foto: Acervo familiar)

A vida de uma das figuras mais conhecidas da cidade de Heliópolis foi encerrada na madrugada deste sábado (02), por voltas das 3 horas e 30 minutos. Ao lado da irmã, José Wilson Santos, mais conhecido por Wilson de Catarino, morreu após um longo tratamento para vencer o câncer. Ele inclusive chegou a reagir bem à terapia e voltou a trabalhar no seu bar, localizado na esquina da Helvécio Pereira Santana com a Praça Padre Mendonça, bem em frente a sua residência, e pertinho da Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, em Heliópolis. Há alguns dias, o câncer voltou a atacar, seu bar foi novamente fechado e ele não resistiu.

No aniversário de 71 anos já lutava contra o câncer. (Foto: Acervo familiar)

José Uilson Santos nasceu em Heliópolis, em 7 de julho de 1948. Era filho de Catarino José dos Santos e Mariana Maria de Jesus. Além dele, seus pais brotaram no mundo mais sete filhos. Wilson foi casado com Marleide Santos – conhecida como Leda, e teve um filho, Ulisses Neto Santos, que é licenciado em Letras. Artista nato, dedicou-se ao ramo da decoração. Muitos casamentos, batizados, festas e afins recebiam seu trato especial. Foi decorador das Festas do São Pedro de Heliópolis por vários anos, inclusive aparece como um dos entrevistados para o documentário sobre o São Pedro de Heliópolis, que pode ser visto clicando A Q U I , sua última entrevista pública.

A família informa que o velório será neste sábado (02), às 16 horas, saindo o féretro da residência do falecido. Wilson de Catarino tinha 72 anos e, segundo sua irmã, Maria Helena Santos, sofreu muito com a doença. Os espasmos na hora da morte foram intensos. Ela estava ao seu lado até o último suspiro. Além do filho e da irmã, Wilson deixa ainda mais dois irmãos. Os outros todos já tinham falecidos.

Landisvalth Lima

Professor, escritor e jornalista. Editou os jornais A Voz da Região (Serrinha-Ba), Tribuna do Nordeste (Ribeira do Pombal-Ba) e A Voz do Sertão (Heliópolis-Ba). Trabalhou na Rádio Difusora de Serrinha e foi repórter colaborador dos jornais Correio da Bahia e Jornal da Bahia. É autor dos livros A mulher do Pé de Cabra, Cariri Sangrento e A Esquerda Bastarda (romances); Patologias Educacionais do Semiárido Baiano (Tratado) e O Avesso do Exato (poesia). Foi professor de Língua Portuguesa dos colégios Brasilia e Colégio do Salvador (Aracaju-Se), Waldir Pires (Heliópolis-Ba), Evência Brito (Ribeira do Pombal-Ba) e Colégio Professor João de Oliveira (Poço Verde-Se). Atualmente mantem o Landisvalth Blog, é professor e Vice-Diretor do Colégio Estadual José Dantas de Souza e administrador e editor do Contraprosa.

Deixe uma resposta